• O Facebook lançará sua plataforma para namoros

    O #facebook lançará sua plataforma para namoros.

    Em breve, a empresa de Mark Z. disponibilizará seu FaceDate, um recurso e plataforma para conquistas amorosas. Nele, perfis de solteiros /solteiras poderão criar um perfil adicional que só será visível por pessoas que também optaram por procurar por pessoas.

    O que acham? Será o fim de Badoo, Tinder e outros?

    Fonte da imagem: encurtador.com.br/qBY29

    Espalhe por ai:
  • Um ano decisivo para o Facebook

    Em sua publicação do mês de março de 2018, A revista americana Wired – um dos principais periódicos mundiais sobre tecnologia – , faz uma abordagem muito interessante acerca de Mark Zuckerberg e Facebook.

    A matéria, ilustrada pela fotomontagem criada pelo artista Jake Roland a partir de uma sobreposição de 4 fotografias (sendo uma apenas a de Zuckerberg) e reproduzida nesta postagem, mostra o CEO do #facebook abatido e ensanguentado. “É uma mistura de fato com ficção’, de acordo com Roland.

    Na verdade, a publicação faz um paralelo entre o crescimento da manipulação de informações e imagens online, cada vez mais difíceis de serem percebidos. Ainda, a matéria mostra, com preocupação, como o digital tem influenciado o mundo físico, sobretudo na política.

    É certo ainda que o ano de 2018 será fundamental para o Facebook, pressionado pela redução da qualidade de conteúdos (excesso de correntes, piadas, postagens fakes e etc) e também na quantidade de #publicidade.

    Aliás, este é justamente um item para ser acompanhado. Se por um lado o Facebook pretende limitar os anúncios publicitários nos perfis, em detrimento da qualidade do seu conteúdo, por outro, impõem às empresas uma necessidade cada vez maior de investimentos para alcançar seus objetivos dentro da rede sociais e, desta forma, pode revelar um grande “tiro no pé”.

    Assim, este ano será determinante para o #futuro do Facebook e seu posicionamento enquanto empresa de #mídia.

    Por Elcio Fernando Del Prete

    Wired / Jake Roland

     

    Espalhe por ai:
  • Você sabe como funciona o algoritmo de alcance do Instagram?

    Embora não tenhamos acesso aos algoritmos das redes sociais, é possível entender o seu funcionamento estudando o comportamento do alcance de cada uma delas. .

    No caso do Instagram, a relação de engajamento é um dos índices mapeados pelo cálculo e é feito de uma forma relativamente simples: toda e qualquer postagem é liberada para 10% dos seus seguidores e, de acordo com o engajamento e velocidade de resposta(curtir e comentários), é liberado paulatinamente aos 90% restantes. .

    Posto isso, duas conclusões são possíveis: .

    1. Sua postagem (ou de seu cliente) deve ter alta relevância e impacto com os trends atuais; .

    2. O uso correto de hashtags aumenta a possibilidade do engajamento rápido .

    E aí, gostou? Comente e deixe sua opinião .

    Espalhe por ai:
  • Quem ainda duvida do poder da internet?

    Quem ainda duvida do poder da internet?

    Conhecido por realizar vídeos publicitários (?) improvisados e recheados de bom humor, o empresário Thiago França, o Careca, tem popularizado sua marca e franquia de lanchonete por toda a internet.

    A marca ‘Sanduba do Careca’ tem crescido por seus vários atributos e claro, impulsionado pela vitalização dos vídeos que popularizam o awareness da marca.

    Sonho de 8 entre 10 pessoas que navegam atualmente na internet, viralizar alguma postagem é um do pontos alto de uma campanha. Recentemente, o Careca “atacou” novamente com uma paródia do funk “Que tiro foi esse”.

    Tem dúvida da força de um viral? Dá uma conferida nos trends do Sanduba do Careca aqui: https://goo.gl/xyhMSq

    Por Elcio Fernando Del Prete

    Espalhe por ai:
  • Como obter maior alcance do target utilizando o Facebook

    Recentemente o Facebook modificou mais uma vez seu algoritmo de alcance orgânico. A partir de agora, as postagens vão privilegiar a relevância no sentido do relacionamento entre amigos, parentes e pessoas próximas.

    Desta feita, as postagens de Páginas (perfis de empresas) terão audiência ainda mais reduzida. Para quem é social media isso pode ser um desastre, mas, até que faz sentido, vejamos. O que Mark Zuckerberg pretende é o seguinte: para as empresas o #Facebook deve ser visto como uma mídia (veículo) e, como tal, para veicular conteúdo publicitário, deve ser pago.

    Assim, o algoritmo da rede social está mais aprimorado para detectar postagem com objetivo publicitário e diminuir o seu alcance, a não ser que seja impulsionado.

    Então, o que fazer?

    1. Marketing de Conteúdo.
    Privilegie relacionamento entregando conteúdo de relevância de acordo com as personas do seu cliente.

    2. Impulsione.
    Planeje junto a seus clientes, uma verba para impulsionamentos.

    3. Faça promoções de vendas.
    Use ferramentas autorizadas pelo Facebook, tais como sorteie-me, para executar promoções criativas e relevantes ao público do seu cliente.

    Por Elcio Fernando Del Prete

    Nenhum texto alternativo automático disponível.

    Espalhe por ai: