• Aids. Campanha de Prevenção e Cidadania

    Na propagação de ideias ou ideais, ou seja, na propaganda (propagare; pangere = nutrir, incutir) cada elemento deve compor em uma forma representativa, a capacidade disseminadora de conteúdo.  Neste sentido, a comunicação se utiliza de linguagem sedutora para envolver o receptor no mote brifado.

    Alguns assuntos possuem tabus inseridos com tanta força na sociedade, que há uma privação, por conta de “moral”, dos símbolos que podem ou não ser utilizados em uma veiculação. Um assunto que envolve alguns destes tabus é a Aids. Desde as famosas e polêmicas criações de Oliviero Toscani, para a Benetton, as campanhas são avaliadas pelo crivo censurador da sociedade e de algumas instituições.  A Aids, por si só, envolve temas que circulam pela discriminação, drogas, religião, comportamento, sexo, vida e morte, ou seja, conteúdos que, pela importância deveriam ser discutidos com mais veemência e responsabilidade, auxiliados quando necessário pelas ciências sociais.

    Recentemente, a agência Pernambucana RGA Comunicação produziu duas peças para a Campanha de Prevenção e Cidadania que merecem análise por tudo que mencionei acima. Com o título “Aids mata. Seja salvo”, uma inclinação para o “Proteja-se!”, as criações evocam a necessidade de proteção independente de outras coisas, inclusive amor.

    Créditos
    Advertising Agency: RGA Comunicação, Recife, Pernambuco, Brazil
    Creative Directors: Alexandre Pons, Daniel Zago
    Art Director: Alexandre Pons
    Copywriter: Sergio Aires
    Illustrator: NutsLocomotyva
    Photographer: NutsLocomotyva
    Additional credits: Tico Moraes
    Published: March 2011


    Related Posts with Thumbnails
    facebook twitter Google Buzz MySpace delicious

    Espalhe por ai:

    Comentários


    1. Jean Menezes

      Que Deus me perdoe mas, CARALHOOO!!! Ficou perfeito!! Essa ideia que o Papa enfiou goela abaixo dos fiéis, de que usar camisinha é um pecado contra o fluxo da vida, é a coisa mais idiota e ignorante do mundo. Eu realmente fiquei impressionado com a propaganda, pego no ponto certo.

    2. ignorante é você que vai arder no inferno por não aceitar a realidade

    3. Jean Menezes

      Deus vai me jogar no inferno porque eu uso camisinha? Acho que nós estamos falando de deuses diferentes amigo, porque o Deus ao qual eu sirvo é sábio e justo, não é medíocre e arrogante. Mas se você acha que o fato deu usar camisinha é mais importante que salvar a vida de alguém por exemplo, então fique a vontade, o livre arbítrio é seu. Abraços!

    4. crente hipocrita detected
      inferno nao existe
      e o papa é no minimo burro por espalhar uma bobagem dessas

    5. O inferno é cheio das melhores intenções. Quase chorei lendo seu texto.

      O desrespeito às crenças e símbolos religiosos deve ser proibido e punido se preciso for.
      A fé é algo íntimo da pessoa, é como a extensão da personalidade. Você não iria gostar se as pessoas por aí andassem veiculando informações que deturpassem e denegrissem sua imagem, iria??? Expor e vulgarizar os símbolos da fé das pessoas é desrespeitoso, covarde e não pode ser tolerado como coisa normal!
      O problema todo é que vocês (críticos do cristinanismo) não têm moral alguma para criticar a religião (a intenção de vocês no fundo é essa), pois não tem legitimidade e propriedade para criticar aquilo que absolutamente desconhecem, e o pouco que conhecem é deturpado!

      Sua mente pode estar fechada, mas explico de forma mais simples. É um problema hierárquico: A religião pode falar de sexo e camisinha, pois ela trata da vida das pessoas num sentido muito amplo. Já o ministério da saúde, as ongs ou jornalistas não tem a mesma propriedade, pois questões de saúde pública estão num nível hierarquico muito mais baixo. E o nível intelectual do debate, infelizmente acompanha o nível hierárquico da causa. Para os crentes, é fácil compreender a questão de saúde, mas para os “sanitaristas” é impossível entender e respeitar questões de fé. Por isso é salutar que calem a boca e respeitem a fé das pessoas.

    6. O desrespeito às crenças e símbolos religiosos deve ser proibido e punido se preciso for.

      A fé é algo íntimo da pessoa, é como a extensão da personalidade. Você não iria gostar se as pessoas por aí andassem veiculando informações que deturpassem e denegrissem sua imagem, iria??? Expor e vulgarizar os símbolos da fé das pessoas é desrespeitoso, covarde e não pode ser tolerado como coisa normal!

      O problema todo é que vocês (críticos do cristinanismo) não têm moral alguma para criticar a religião (a intenção de vocês no fundo é essa), pois não tem legitimidade e propriedade para criticar aquilo que absolutamente desconhecem, e o pouco que conhecem é deturpado!
      Sua mente pode estar fechada, mas explico de forma mais simples. É um problema hierárquico: A religião pode falar de sexo e camisinha, pois ela trata da vida das pessoas num sentido muito amplo. Já o ministério da saúde, as ongs ou jornalistas não tem a mesma propriedade, pois questões de saúde pública estão num nível hierarquico muito mais baixo. E o nível intelectual do debate, infelizmente acompanha o nível hierárquico da causa. Para os crentes, é fácil compreender a questão de saúde, mas para os “sanitaristas” é impossível entender e respeitar questões de fé. Por isso é salutar que calem a boca e respeitem a fé das pessoas. +1

    7. Se prefiro minha saúde ou o céu ??
      Prefiro minha saúde, ela é mais garantida !!! Principalmente comparando com algo irreal =)
      Não preciso de um livrinho nem de uma imagem santa para tentar explicar o mundo ou para onde eu vou ou de onde eu vim; O que realmente importa é que estou aqui !!!
      Simples assim…

      (Partes deste comentário foram editados pelo moderador por conter ofensas gratuítas)

    Deixe seu comentário

    Os comentários podem ser moderados. Não são aceitas mensagens com conteúdo preconceituoso, discriminatório, ofensivo e com linguagem grosseira ou obscena. Também não são aceitas mensagens que caracterizem spam ou que estejam fora do contexto do blog.

    O blog não se responsabiliza pelos comentários efetuados por terceiros e se reserva o direito de, a qualquer tempo, retirar qualquer mensagem publicada.

    O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *


    Você pode usar estas tags e atributos de HTML: tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>