• Criança vê, criança faz

    Certa vez um ex-chefe relatou-me um caso acontecido em seu círculo familiar: seu primogênito, então com 5 anos de idade, repetiu um palavrão por vezes citado em situações de estresse pelos pais e ainda, menciounou-o cheio de orgulho, decerto por participar do colóquio familiar. Esse fato frequentemente retorna em minha memória como exemplo do aprendizado que a criança recebe pela exemplificação e de como os pequenos são atentos aos atos dos que os cercam.  Para Piaget (1964) a formação do símbolo na criança se dá, nas primeiras fases da vida infantil, através da ausência de imitação, imitação esporádica e imitação sistemática. A medida que o recém-nascido cresce, mais frequentemente passa a imitar sons e também os movimentos percebidos no ambiente, claro, sem entendimento do significado aferido á comunicação.

    “… a criança dessa fase aprende a imitar os movimento de outrem análogos aos seus próprios movimentos conhecidos e visíveis. Imita, assim, todos os gestos, com exclusão dos gestos novos para ela ou dos gestos cujo equivalente próprio permanece fora do campo da sua percepção visual. Por outras palavras, a sua imitação é determinada pelo conteúdo de suas reações circulares primárias ou secundárias, na medida em que os movimentos necessários a tais reações dêem lugar a uma percepção visual.” PIAGET (1964).

    Sucessivamente, as representações verbais iniciam como tentativas de vincular ao fato em questão, como a reprodução de sons de animais domésticos ou ainda a repetição das fonéticas “papai” e “mamãe”.  O ser humano possui, assim por dizer, o aprendizado de formas comunicativas através dos elementos replicadores que acontecem no ambiente e, num primeiro momento, estabelecem-no sem raciocínio lógico, porém, a medida que há o desenvolvimento crítico, as crianças tendem a repetir e associar a experiência informacional a uma lógica mental, que, por vezes, há pouca ou nenhuma correlação com os valores morais, os quais ficam a cargo dos pais sua correção e vinculação correta.

    Related Posts with Thumbnails
    facebook twitter Google Buzz MySpace delicious

    Espalhe por ai:

    Comentários


    Não existe nenhum comentário, então seja o primeiro!

    Deixe seu comentário

    Os comentários podem ser moderados. Não são aceitas mensagens com conteúdo preconceituoso, discriminatório, ofensivo e com linguagem grosseira ou obscena. Também não são aceitas mensagens que caracterizem spam ou que estejam fora do contexto do blog.

    O blog não se responsabiliza pelos comentários efetuados por terceiros e se reserva o direito de, a qualquer tempo, retirar qualquer mensagem publicada.

    O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *


    Você pode usar estas tags e atributos de HTML: tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>