• Call Parade

    Foto: Felipe Rau/AE. Fonte: G1

    Com o avanço da tecnologia e a disseminação dos telefone móveis, o orelhão perdeu seu charme. Útil e providencial em muitos momentos, o equipamento público marcou épocas e regiões principalmente para os que vivenciaram seu apogeu na década de 80 (conheça a história do orelhão). Das fichas de telefone que deram origem ao jargão “caiu a ficha”  – que significava algo como: “entendeu?”) –  aos cartões colecionáveis e os aparelhos com concha temática em cidades como Salvador/BA e Itu/SP, o orelhão era aparato quase que obrigatório em locais estratégicos nas cidades brasileiras e, para muitos, o único meio de comunicação entre parentes e amigos.

    Também histórica foi a eterna luta dos órgãos públicos contra os atos de vandalismos praticados contra os aparelhos (veja propaganda sobre o tema) e que causa prejuízo para toda a sociedade, pois, até hoje, infelizmente, os atos criminosos continuam.

    Fatos a parte,  como forma de comemoração pela aquisição da marca Telefonica pela Vivo, aem São Paulo/SP, foi aberta hoje a exposição artística Call Parade, organizada pela própria operadora A exposição acontecerá nas ruas da capital paulista até o dia 24 de junho e consiste na intervenção artística em 100 orelhões localizados por toda a cidade (veja o mapa com a lista completa de orelhões).

    Related Posts with Thumbnails
    facebook twitter Google Buzz MySpace delicious

    Espalhe por ai:

    Comentários


    1. Oi, Elcio, muito legal a coleção de informações que você fez sobre os orelhões. Não lembrava da propaganda contra o vandalismo.
      Espero que os orelhões – principalmente os da Call Parade não sofram com isso. Aliás, esse é um dos motivos dessa expo, que conta com dois orelhões que pintei.
      Um com o Coletivo Pop-Up (na Chucri Zaidan) e outro meu que está em frente à Pinacoteca. Espero que goste!
      Abs, artista plástico Quim Alcantara
      http://quim.com.br

    2. Quim, obrigado pela sua visita e comentário. Parabéns pelo seu trabalho e boa sorte com a exposição!
      Abçs.

    3. Oi, Elcio, eu é que agradeço!
      Abs, Quim

    4. Muito legal, passei pela Paulista e pude ver a qualidade do trabalho o que contribuiu e muito para o visual da Avenida. Pena que este do cérebro já tinha tido sinais de vandalismo. De qualquer forma Arte nunca é demais, show!

    Deixe seu comentário

    Os comentários podem ser moderados. Não são aceitas mensagens com conteúdo preconceituoso, discriminatório, ofensivo e com linguagem grosseira ou obscena. Também não são aceitas mensagens que caracterizem spam ou que estejam fora do contexto do blog.

    O blog não se responsabiliza pelos comentários efetuados por terceiros e se reserva o direito de, a qualquer tempo, retirar qualquer mensagem publicada.

    O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *


    Você pode usar estas tags e atributos de HTML: tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>