• Marketing de Lugar

    Iniciado na década de 80, o entendimento e uso dos conceitos do Marketing aplicado às cidades e lugares ganhou notoriedade com publicação realizada por Kotler, Haider e Rain (1993). Também designado como Marketing Geográfico, Marketing Urbano ou Marketing de Localidade, o conceito estabelecido está no desenvolvimento estratégico (usando do composto de MKT: análise das variáveis, pesquisa, infraestrutura, diferenciais, promoção, preço, identidade visual, etc) de um lugar com o objetivo de atrair valor ($) sobre o ambiente e seu entorno.

    A grosso modo, MARKETING DE LUGAR quer dizer o planejamento e execução gerencial de ações afim de desenvolver um lugar, com forte parceria com atividade turística-econômica.

    Pois bem, assim sendo, o Brasil deve ser gerido como um LUGAR com forte atrativo turístico e, tal atividade é gerenciada pelo Ministério do Turismo / Embratur. Assim também ocorre nas cidades, através das Secretarias de Turismo, e nas empresas, através do Departamento de Marketing.

    Dentre as várias ferramentas para desenvolvimento do potencial de um LUGAR, estão o posicionamento e identidade visual. Assim, o Governo Federal alterou o logotipo (imagens 1 e 2) em conjunto com slogan que será utilizado no desenvolvimento da marca BRASIL (place branding). Para alguns autores, o LUGAR só é passível de BRANDING caso tenha características diferenciadoras de outros LUGARES e, evidentemente que nosso país reúne essas características.

    ____________________

    Qual sua opinião sobre o novo logo criado para atrair o turismo no Brasil?

    ____________________

    Na minha opinião, saímos de uma marca vazia para uma esteticamente confusa.

    Espalhe por ai:
  • Brand Equity e o Modelo CBBE de cálculo do valor de marca: comparação entre as cinco marcas mais valiosas do Brasil e Estados Unidos

    Fonte: Interbrands

    Brand Equity é um dos estudos da Gestão de Marcas, que por sua vez faz parte de uma das áreas do Marketing, dedicada à compreensão dos componentes que compõem uma marca, bem como suas estratégias (Branding). Segundo Aaker (1992) “Brand Equity é o conjunto de ativos e passivos ligados a uma marca que agrega (ou subtrai) o valor fornecido por um produto ou serviço a uma empresa e seus clientes”.

    Assim, brand equity é o valor (intangível e tangível) que uma marca adiciona aos produtos e serviços de uma empresa. Para o cálculo deste valor, ou seja, sua quantificação, existem vários modelos disponíveis. Um dos modelos de cálculo do valor de marca é o “Modelo CBBE” (Kevin, 2006). Neste modelo, são apurados quatro grupos de componentes: proeminência, performance, julgamentos/sentimentos e ressonância da marca.


    Na Figura acima  (comparativo do ranking do valor das marcas, entre as 5 marcas mais valiosas nos EUA e no Brasil. Fonte: Interbrands 2018) podemos perceber duas características bem determinantes. Uma delas é predominância de marcas de serviços relacionados a processos de inovação entre as mais valiosas, nos EUA, diferentemente do que acontece no Brasil, que predomina instituições financeiras e de bens de consumo não duráveis (cerveja). No caso, a força das instituições financeiras pode ser explicada devido às altas taxas de juros praticadas em nosso país, o que torna a operação deste mercado um tanto lucrativa, teoricamente.

    A outra característica a ser observada é justamente o item que está na base do modelo CBBE: a “Proeminência”. Este item está relacionado com a capacidade da marca em alcançar uma maior quantidade de público-alvo, ou seja, quanto maior a penetração da marca, mais valiosa ela é.


    Referências Bibliográficas

    Aaker, David. A. (1992) “The Value of Brand Equity”, Journal of Business Strategy, Vol. 13 Issue: 4, pp.27-32.
    Aaker, David. A. Marcas – Brand Equity. Gerenciamento o valor da marca. São Paulo: Editora Negócios. 1998.
    ROBERTS, Kevin. Lovemarks – O futuro além das marcas. São Paulo: M.Books, 2006 .
    Ranking Interbrands 2018. Disponível em https://www.interbrand.com/best-brands/best-global-brands/2018/ranking/




    Espalhe por ai:
  • Você consegue enxergar a letra C, embutida no símbolo do logo do Carrefour?

    Observe bem o logotipo da empresa francesa @carrefourbrasil e responda o seguinte desafio: você consegue enxergar a letra C, embutida no símbolo deste logo?

    Muitas pessoas acham que o símbolo contido no logo representa uma seta, ou até mesmo uma âncora. Em verdade, o fantástico desenho deste logo consiste em um losango com duas setas dentro, ou um quadrado com o C dentro.

    Sensacional, não é mesmo? O mais impressionante ainda é saber que “por trás” desta percepção existe um conceito chamado Lei do Fechamento – que faz parte da Gestalt (forma; estudo da percepção humana sobre as formas). Esta regra estabelece que nosso cérebro “enxerga” objetos que estão agrupados como sendo um único item, e isso é o que acontece no símbolo do Carrefour.

     

    Espalhe por ai:
  • O branding da Starbucks

    A Gestão de Marcas é uma das áreas do Marketing e também é foco de estudo no curso Bacharelado em Marketing da Unilins. Nesta matéria, você aprende a criar marcas e desenvolver estratégias relacionadas ao Branding, na prática!

    A importância de uma boa gestão de marcas é tão grande que hoje há muitas oportunidades para profissionais que fazem este trabalho. Como exemplo de Branding muito bem feito, podemos citar a marca Starbucks Brasil. Alguém tem dúvidas do belo trabalho que eles fazem? Eu não tenho! São vários aspectos planejados e utilizados por eles para a construção de uma identidade de marca bem sólida:

    • Logotipia com conceito forte;
    • Entrega valor aos clientes (dá sensação de que vale mais do que custa);
    • Está no coração das pessoas;
    • Você tem a percepção de que lá os produtos são melhores que em outros lugares;
    • Ambiente agradável;
    • As pessoas querem socializar que estão lá;
    • A marca desperta admiração.

    Fonte da imagem: Adaptado de https://www.vallartadaily.com/…/uplo…/2017/09/starbucks.jpeg

    Espalhe por ai:
  • Marcas, um mundo em movimento

    “As marcas são construções culturais extremamente dinâmicas” e assumem cada vez mais um papel decisivo no posicionamento competitivo, pois são as responsáveis direta pela associação positiva (ou negativa) dos indivíduos com as empresas e seus produtos. Além disso, as marcas se tornam elementos de personalização e assumem função arquetípica, a partir da projeção do inconsciente coletivo (Teoria de Jung). Elcio Fernando.

    A partir da criação do diretor da empresa, Levi Carneiro, que é também associado ao Grupo Troiano de Branding, foi feito o vídeo ‘Marcas, um mundo em movimento’  que aborda a evolução das marcas, seus movimentos no tempo e no espaço, o branding na era digital: entre a busca de sentido e a necessidade de conexão, e as marcas como construção cultural para criação e geração de valor. Uma visão dinâmica e abrangente.


    Ficha Técnica 
    Criação: Levi Carneiro
    Design: Anna Paola
    Realização: Ideia Comunicação
    Produção: Tutano

    Espalhe por ai: