• O branding da Starbucks

    A Gestão de Marcas é uma das áreas do Marketing e também é foco de estudo no curso Bacharelado em Marketing da Unilins. Nesta matéria, você aprende a criar marcas e desenvolver estratégias relacionadas ao Branding, na prática!

    A importância de uma boa gestão de marcas é tão grande que hoje há muitas oportunidades para profissionais que fazem este trabalho. Como exemplo de Branding muito bem feito, podemos citar a marca Starbucks Brasil. Alguém tem dúvidas do belo trabalho que eles fazem? Eu não tenho! São vários aspectos planejados e utilizados por eles para a construção de uma identidade de marca bem sólida:

    • Logotipia com conceito forte;
    • Entrega valor aos clientes (dá sensação de que vale mais do que custa);
    • Está no coração das pessoas;
    • Você tem a percepção de que lá os produtos são melhores que em outros lugares;
    • Ambiente agradável;
    • As pessoas querem socializar que estão lá;
    • A marca desperta admiração.

    Fonte da imagem: Adaptado de https://www.vallartadaily.com/…/uplo…/2017/09/starbucks.jpeg

    Espalhe por ai:
  • O que é o fluxo de caixa?

    Administrar corretamente o fluxo de caixa é uma das rotinas administrativas mais importantes no dia a dia de uma empresa. Uma boa gestão financeira só é eficaz se o empresário ou empreendedor utilizar corretamente as ferramentas apropriadas e de maneira acertada. Uma destas ferramentas é o Fluxo de Caixa.  O fluxo de caixa é um controle que auxilia e organiza a movimentação financeira de modo a prever as entradas e saídas (pagamentos) de dinheiro,  para um melhor planejamento das sobras ou faltas de caixa.  Em resumo, o fluxo de caixa é um relatório que indica as entradas e saídas de dinheiro da empresa. Para melhor executá-lo, utilize uma planilha (pode ser informatizada – ou seja, dentro do sistema da empresa – ou criada em editores de planilhas) e atualize-e diariamente, extraindo da mesma informações para as tomadas de decisões futuras, tais com a capacidade para constrair dívidas a partir da projeção de pagamentos e recebimentos.

    No link abaixo, segue uma planilha feita no programa Excel, para que você exercite e administre seu fluxo de caixa.
    fluxo_caixa_modelo_branco

    Espalhe por ai:
  • Diretora de Marketing do McDonald’s mostra como são feitas as fotos publicitárias dos lanches da empresa

    Foto: Divulgação/McDonald's

    Evidente que uma foto publicitária de alimentos apresenta percepções visuais que diferem do produto real. Esses componentes são os artifícios que trabalham o apetite appeal, ou seja, o prazer estético relacionado ao desejo de se alimentar. Mas, então as fotos podem ser consideradas uma enganação? Negativo, se os componentes, conteúdo, peso e demais atributos entregurs forem os mesmos que os anunciados. A beleza é uma condição subjetiva e de difícil avaliação. Para provar que os lanches comercializados no fast food são exatamente os mesmos das fotografias publicitárias, Hope Bagozzi, Diretora de Marketing do McDonald’s no Canadá, comprou um lanche em uma unidade da empresa e demonstrou as etapas para se produzir uma fotografia publicitária. Ação bBem interessante e um tanto corajosa, e ouso dizer que é até quase temerária, afinal é uma forma de comunicação que abre possibilidades para questionamentos e opiniões negativas.

    Vale a pena conferir o vídeo e tirar suas próprias conclusões.

    Vídeo Via Gizmodo

    Espalhe por ai:
  • A arte de extrair boas respostas do entrevistado

    Uma das características de bons comunicadores é a capacidade de extrair o melhor dos seus interlocutores e do assunto em pauta. No meio jornalístico, destaca-se o profissional que consegue lidar com as notícias de maneira ética e com qualidade. O jornalismo é uma área da comunicação social que, dentre outras atribuições, torna público fatos (notícias) e, devido ao contexto poderoso (Teoria da Abordagem Empírica) que as informações e meios de comunicação possuem sobre os indivíduos, deve ser praticado por indivíduos preparados e competentes para tal atividade.

    Baseado nos quatro conceitos que formam uma das bases jornalísticas –  novidade, proximidade, tamanho e relevância – os jornalistas devem reconhecer os fatos que farão parte da produção jornalística e preparar cuidadosamente a abordagem de acordo com o tipo de fato e respeitando a imprevisibilidade dos acontecimentos.

    O vídeo abaixo mostra um crasso erro de abordagem, provavelmente causado devido a ansiedade que acometeu o jovem repórter para cumprir sua missão baseada nos conceitos descritos acima. Inconscientemente, o entrevistador conseguiu uma ótima resposta, mais em função do comportamento de cidadania do entrevistado do que pela capacidade jornalística do profissional.

    Espalhe por ai:
  • Crowdfunding

    Já ouviu falar de Crowdfunding? A ideia carregada por trás desta palavra é bem interessante, afinal, Crowdfunding, ou crowdsource funding, são todas as ações de financiamento ($) colaborativo / coletivo. Em resumo, trata-se de investimentos coletivos (doações) em ideias de terceiros. Funciona mais ou menos assim: 1º. Você tem uma ideia de negócio, projeto de cunho social, esportivo, ambiental, site, blog ou qualquer outra coisa. 2º. Divulga essa ideia (normalmente na internet) solicitando grana para viabilização da mesma. 3º. Várias pessoas colaboram – a doação é prevista no Código Civil, nos artigos 538 a 564, devendo ser declarado para o Imposto de Renda a partir de R$ 1.000,00 –  com pequenas quantias em dinheiro, em ambiente de pagamento seguro, até você atingir seu objetivo. 4º. O autor da ideia recompensa essas pessoas de alguma forma, posteriormente.  Legal, não?

    Mas, na prática, isso existe de verdade? Sim, claro. O maior exemplo de projeto que sobrevive exclusivamente de Crowdfunding é o Wikipedia. Outro exemplo bem conhecido, porém baseado na mídia televisiva é o Criança Esperança. Os projetos colaborativos não são tão raros assim, atualmente já existem vários sites que agregam ideias na tentativa de gerar financiamento coletivo. Muitos permitem a colaboração coletiva de valores pequenos, como R$ 10,00. Alguns merecem destaque, tais como:

    Dos citados acima, o Mobilize possui uma característica peculiar, pois está totalmente baseado dentro do Facebook a partir de aplicativo, o que permite que qualquer fan page seja transformada em uma campanha de crowdfunding.

    Bem, evidente que, aos interessados em divulgar seus projetos, não basta cadastrar  seu projeto em algum agregador e aguardar “milagrosamente” o dinheiro oriundo dos finaciamentos colaborativos entrar em sua conta. Coloque-se do outro lado, afinal, você financiaria ou doaria uma quantia, pequena que seja, em ideias sem pé nem cabeça ou que geram desconfiança? É importante que sua ideia esteja muito bem escrita, se possível em um site ou blog, com um layout no mínimo organizado ou organizada em uma apresentação. Também há que se gerar mecanismos para recompensas aos investidores, com critérios claros sobre a política de ganho que os participantes terão ao colaborar com sua ideia. Outro fator é a divulgação transparente de seus dados, currículo e forma para as pessoas entrarem em contato com o projeto.

    Abaixo seguem alguns vídeos sobre o assunto:

    Via Programa Olhar Digital

    Via Recheio Agência de Conteúdo

    Mais informações podem ser obtidas no blog Crosdfunding Brasil e no iG Startups.

    Espalhe por ai: