• Digaí “negão”

    Fonte: Reprodução/Jornal Correio 24 horas (Bahia)

    Motivados pela visita do presidente americano Barak Obama, a ONG Instituto Maria Preta (com produção da agência Maria) veiculou cinco outdoors na cidade de Salvador (BA) em referência a vinda do chefe de Estado. Inspirados em um documentário homônimo (“Digaí negão / Digaí negona”) alusivo a personalidades afrodescendentes, o outdoor despertou a atenção pela mensagem direta e título que deriva do linguajar e conhecimento empírico além da possibilidade de entendimento pela metacomunicação (informação sobre a informação).


    Espalhe por ai:
  • Propaganda ao vivo #fail

    Com o surgimento da TV, a publicidade logo passou a utilizar este meio de comunicação para a propagação de serviços, produtos e marcas. Em nosso país, a televisão chegou em 1950 trazida pelo jornalista Assis Chateuabriand, porém, o VT (vídeotape – aparelho com capacidade de gravar, editar e regravar cenas em fita) só chegou por aqui em 1959. Assim, neste período, os comerciais eram realizados e publicados ao vivo, o que gerava erros diversos.

    Entretanto, mesmo com a existência do VT, alguns comerciais continuam sendo executados ao vivo, tais como os inclusos no conteúdo de programas do tipo “Shopping na TV”. O risco de erros nestes casos continua existindo, mesmo com toda tecnologia disponível. Observe no vídeo abaixo o #fail absurdo em uma propaganda ao vivo.





    Espalhe por ai:
  • Provocações – O pensamento crítico

    A “quantas anda” seu pensamento? Você é um mero “objeto” contemplativo da vida ou é cabeça pensante que busca o saber como exercício contínuo de raciocínio analítico acerca das situações ao seu redor?  Tens capacidade para contestar e argumentar ou apenas é um Psitaciforme que ecoa os dados inerentes ao senso comum?  Proporciona a construção a partir da “destruição criativa” (Schumpeter, 1942) ou vive a construção dos outros? Entende e analisa as ciências e religiões ou simplesmente permanece tácito como adorador de mitos?

    Já se decidiu?

    Entende as leis de mercados e descreve os motivos para os acontecimentos ou prefere acreditar nos achismos e chutômetros que pautam sua vida desde então? Já descobriu qual a finalidade da sua existência ou se esconde debaixo do jogo de interesse superior com transferência para a individualidade egoísta?

    Comunica com retórica e de modo inteligível ou permanecerá a grunhir vocábulos primitivos sem o conhecimento da palavra “palavra”? Indaga e pergunta o novo por prazer ou prefere o anonimato da escuridão da ignorância? Dedica-se ao que se propôe a fazer ou engana a si mesmo com a incompetência de um estúpido? É cego perante os princípios e pratica pequenas corrupções ou já possui senso e consciência moral, como um verdadeiro cidadão? Possui elementos argumentativos para a dialética e provocação e pensamento crítico?

    Sem mais. Feliz Natal!



    Espalhe por ai:
  • Projeção no Cristo Redentor, Rio de Janeiro

    A projeção no Cristo Redentor, RJ marcou o lançamento da campanha Carinho de Verdade, iniciativa do projeto ViraVida. O “‘Carinho de Verdade’ é uma estratégia de mobilização da sociedade brasileira para promover a conscientização das pessoas, instituições, empresas e organizações sobre o problema da exploração sexual de crianças e adolescentes” (Fonte).

    A campanha, além da linda projeção e imagens em 3D, é composta por materiais off line tais como: peças gráficas, cartaz, sacolas ecobag, mobiliário urbano(MUB), camisetas, anúncios para revistas e jornais; e materiais on line: frases e depoimentos de famosos, vídeos e entrevistas.

    Ficou curioso? Confira a projeção abaixo.



    Espalhe por ai:
  • Propaganda que marcou época #1


    A propaganda “A morte do orelhão” (criada pela agência DPZ para a então estatal Telesp) foi veiculada em 1980 e ganhou prêmio “Profissionais do Ano” da Rede Globo. Com inclusão de recurso de animação e uma mensagem lúcida, o vídeo institucional mostrou uma cena cotidiana, já naquela aquela época: o vandalismo contra aparelhos “orelhões”.  Taí uma outra importante função da propaganda, fazer parte da história e relembrar fatos marcantes do nosso país. Com certeza, essa propaganda marcou época.

    Veja outra propaganda que marcou época.

    Espalhe por ai: