• O dia em que um sorriso parou São Paulo – Brastemp

    Bela ação institucional da Brastemp, que contou com veiculação de spot (comunicação institucional ou mercadológica com utilização de locução previamente gravada, apenas)  em 11 emissoras de rádio, simultaneamente, na cidade de São Paulo/SP.

    Uma das coisas que realmente faltam em nosso dia a dia é a empatia.  A ideia apresentada é muito interessante e pode contar com uma abrangência maior. Provavelmente a cidade de São Paulo tenha sido usado como um “piloto” para a posterior expansão da ação que, pode ser a primeira na tentativa de resgatar a simpatia das pessoas à marca, um símbolo de qualidade e apreço nas décadas de 80 e 90.

    Espalhe por ai:
  • Gianecchini faz propaganda do Pintos Shopping


    Nunca a abertura de um shopping center contou com forte repercussão e disseminação da marca pela internet, em um buzz marketing espontâneo (citações: Veja; Jornal Extra; Mídia News; Gazeta Online; dentre outros), em um passado recente.

    Mas, o que poderia ter de tão especial na inauguração de centro de compras (shopping center), criação do logo, desenvolvimento de slogan e posicionamento,  criação e veiculação de campanha publicitária com utilização de garoto propaganda e veiculação em mídias tradicionais e na internet?

    Foto: Reprodução/Twitter

    O vídeo publicitário com a participação do ator Reynaldo Gianecchini como garoto propaganda do empreendimento empresarial erguido na cidade de Teresina/PI está provocando grande alvoroço na internet devido a curiosa associação que a marca e slogan podem ter. Doravante, a campanha apresenta o slogan “Tudo que você mais gosta no lugar que você sempre quis – Pintos Shopping”.

    Em suma, o case reflete apenas mais uma situação fantástica proporcionada pela riqueza de significantes e significados atribuídos a área da Comunicação e a nossa Língua Portuguesa. Em tempo, há que se parabenizar os envolvidos pela iniciativa e investimento em nosso país, ação (e sua repercussão) e ao “Gianne” pelo profissionalismo do seu trabalho.

    Espalhe por ai:
  • Gafes em rádio


    Alguns meios de comunicação proporcionam situações bem engraçadas em seu cotidiano. A mídia rádio, tradicionalíssima e com história fundamental para o desenvolvimento da comunicação no Brasil, possui em seus “anais” alguns episódios bem marcantes de situações inusitadas e de gafes curiosas. Abaixo segue podcast com algumas passagens hilárias no meio futebolístico.

    Espalhe por ai:
  • Se nossos filhos conhecessem os fatos tal qual nós conhecemos… …agiriam


    Moms Against Climate Change

    Sensacional vídeo de mobilização a respeito do meio ambiente e dos impactos que isso causará no futuro. O título mencionado neste post reproduz fielmente a mensagem principal da peça de propaganda que, em uma belíssima produção,  focaliza várias crianças em uma mobilização de protesto sobre os impactos ambientais atuais e suas causas no futuro, em um confronto inimaginável pelas diferenças entre os protagonistas. Vale muito a pena ver!

    Espalhe por ai:
  • A comunicação social que não está nas sociais mídias


    Quem já passou dos 30 anos provavelmente tenha mais facilidade para se lembrar do nome “Pixote”.  Retratado no filme ‘Pixote – A lei do mais fraco’ (1981), a vida do menino símbolo da violência e delinquência juvenil da década de 80 chocou parte da sociedade pela quantidade de cenas consideradas fortes e superlativas, para a época. Em um período de início da explosão populacional do país em direção aos 120 milhões de habitantes e embates entre jovens e polícia perante a ditadura militar ora instalada e os problemas sociais em crescimento, tais como a delinquência juvenil, o filme de (BABENCO, Hector,1981) apresentou à sociedade uma vertente bem diferente do que costumava ser transmitida nas redes de TV. É fato que a violência é usada as vezes como acumulus notícia pela imprensa e mídias em geral, ou seja, a um fato, aumenta-se outro fato, porém é mister que,  trata-se de problema social, econômico, saúde e de valores morais. Fazendo um paralelo com o mundo de “Pixote” e o mundo atual, vivemos em um momento de indefinição de nossos valores morais, com jovens incautos sendo pais e mães de famílias, que serão alimentadas por valores distorcidos pelos interesses escusos.

    Outro porém é o fato de, depois de Pixote, outros “Pixotes” vieram e ainda outros virão, sem a sociedade ter conseguido consertar nossa delinquência juvenil. Infelizmente somos perdedores nesse quesito e mero espectadores inseridos em uma vida individualista, onde a comunicação social existe, mas a reação social é insuficiente.

    Espalhe por ai: