• Pepsi lança latas comemorativas dos 60 anos da marca no Brasil

    Para comemorar os 60 anos de atuação no mercado brasileiro, a gigante Pepsi lançará esse mês latas comemorativas alusivas a data. A ação, simpática, incentiva a compra por colecionadores e demais apreciadores da marca, além de remeter a um comportamento de lançamentos retrô que evocam sentimentos saudosistas.

    A embalagem utiliza grafismo referentes aos utilizados nas décadas de 50 e 60, épocas onde havia predomínio do uso de ilustrações para comunicações de marca.

    Espalhe por ai:
  • Produtos bizarros #31 – Basquete fail

    O produto até pode incentivar a prática de esportes e constituir-se em uma saudável brincadeira, porém, a embalagem apresenta uma imagem que, além de grosseira e com possibilidade de ser mal interpretada, se torna desnecessária. Provavelmente a intenção tenha sido dar  “emoção” e movimento à imagem, entretanto, algo mais simples ficaria bem melhor.

    Espalhe por ai:
  • Coca-Cola lança latinhas com cores da Bandeira do Brasil

    Para comemorar a sede brasileira da Copa das Confederações, a Coca-Cola Brasil lançou embalagens lata com as cores da Bandeira do Brasil. A edição, limitada, faz parte da estratégia da empresa em desenvolver pelo menos quatro ações de promoções de vendas todos os anos afim de contribuir para a onipresença da marca nos pdv’s e na mente dos consumidores e, nesse caso, através da paixão pelo futebol.

    Fonte: https://www.facebook.com/cocacola

    Espalhe por ai:
  • Skol de roupa nova

    Criada pela F/Nazca, o comercial (Skol de Roupa Nova) de lançamento da nova roupagem da embalagem da cerveja Skol apresenta uma série de cenas parodiadas de alguns filmes de sucesso – Beleza Americana e Flashdance, por exemplo – com a canção ‘Linda Demais’ do grupo Roupa Nova como pano de fundo.

    O filme destaca a embalagem como personagem principal de vários enredos e garante uma “viagem” sutil pelos ‘1,02’ de produção, com boa capacidade de provocar fixação da imagem de marca.


    O novo desenho da rotulagem ganhou maior simetria, a partir de ordenação na leitura da esquerda para direita, do conjunto logo + informações de rótulo. O ícone gráfico do logo teve seu tamanho aumentado e localização de maior destaque na embalagem e o grafismo reforça o “descer redondo” do líquido.

    Espalhe por ai:
  • A polêmica sobre as sacolinhas de supermercado e o exemplo da sacola que dissolve na água

    A discussão sobre o uso e descarte de sacolas plásticas continua acirrada no Estado de São Paulo. Apesar do TAC – Termo de Ajustamento de Conduta entre supermercadistas (organizado pela APAS) e o Ministério Público para o fim da distribuição (gratuíta) de sacolas plásticas nos estabelecimentos supermercadistas, com o objetivo de de colaborar com os prejuízos ambientais para a natureza, algumas cidades adotaram Leis Municipais que obrigam os varejistas a fornecerem a embalagem – é o caso de Marília, Franca e São José do Rio Preto.

    O acirramento da discussão se dá em vários aspectos e argumentos, tais como: uma TAC não é uma Lei e, portanto, não deve ter obrigatoriedade tal qual uma; ainda não está totalmente mensurado o ganho ambiental com a medida; necessidade de conscientizar a população quanto ao descarte correto de outros materiais não degradáveis; processos de produção mais “limpos”, em um âmbito maior; diminuição de riscos de saúde pública com a reutilização da sacola plástico para embalar lixo doméstico; dentre outros.

    É importante que toda a sociedade envolvida cobre medidas eficazes no sentido de minimizar a agressão ambiental, sob vários aspectos, sem, decerto, transferir prejuízos para um ou outro somente (no caso, o “peso” da melhoria ambiental recai sobre uma mudança no hábito do consumidor, que terá seu custo aumentado com a aquisição de sacolas ecológicas. O correto é o setor supermercadista repassar e informar os decréscimos nos preço devido a extinção do custo da sacola). Também há que se ressaltar as boas alternativas, como a adoção das sacolas plásticas biodegradáveis e com a sacola ecologicamente correta da Puma. Fabricada em amido de milho, a Clever Little Shopper se desfaz em água após um período de três meses. Problema resolvido!

    Espalhe por ai: