• Parada gay movimenta economia de São Paulo

    A “Parada Gay” de São Paulo, maior evento de rua organizado e voltado para o público LGBT e simpatizantes, que tem como objetivo disseminar o respeito entre os seres humanos, cada vez mais se torna um evento que fomenta o comércio e algumas parte da economia. Durante o período, há incremento financeiro para o turismo, hotelaria, comércio local, dentre outras áreas.

    Foto: Eduardo Anizelli/Folhapress. Loja na Rua Oscar Freire. Fonte: Folha.com

    Uma boa parte da estrutura de serviços na capital do Estado de SP já está acostumada a adaptar-se para oferecer estratégias que atendam o público-alvo, tais como vitrines temáticas (imagem acima), produtos e acessórios de acordo com o perfil das necessidades referente ao evento.

    A atividade estratégica para a sazonalidade exposta (evento) deve ser planejada com antecedência e assim possibilitar o melhor desempenho durante as relações de troca que, com relação ao público sugerido, há bom potencial de poder aquisitivo e disposição para o consumo. No evento anterior (2010) foram contabilizados 3,3 milhões de participantes, segundo a Associação da Parada do Orgulho GLBT de São Paulo.


    Espalhe por ai:
  • Ampliação do mix de produto por meio de derivativos

    Uma interessante possibilidade estratégica de marketing é a ampliação do mix (composto) de produto por meio da criação de novos derivativos (extensões de produtos ou profundidade). Esta prática tem como objetivos o aumento do ciclo de vida do produto, penetração em novos segmentos/nichos através de oportunidades de mercado ou ainda oferecer defesa à ações de concorrentes.

    Esta semana, a Ambev aumentou a profundidade da linha Guaraná Antarctica com o lançamento, exclusivo para o Rio  de Janeiro, da versão em PET de 3,3 litros. A família agora passa a ter as versões 237 ml, 290 ml, 350 ml, 600 ml, 1 L, 1,5 L, 2 L e 2,25 L.

    Imagem: Mundo do Marketing / http://mundodomarketing.com.br


    Espalhe por ai:
  • Varejo temático – The Clinic Bar

    Estrategicamente me agrada muito o varejo do tipo temático (veja mais aqui, aqui e aqui) e com concepção que engloba itens cuidadosamente planejados. Para tal tipo de ação, o detalhamento do ambiente e de todos os aspectos que o cerceam, incluso processos e procedimentos, proporciona a fixação do conceito de e da marca na mente dos clientes, em uma sensacional experimentação do serviço.

    O Clinic Bar, em Singapura, tem posicionamento temático que remete à uma clínica ou mini-hospital. Os clientes são acomodados em cadeiras de rodas e poltronas com acabamento que lembra camas e macas. Os drinks são servidos em seringas e em bolsas de soro e os funcionário(a)s devidamente caracterizados.  Bacana, não?

    Veja também: Cachaça, um produto genuinamente brasileiro.

    Espalhe por ai:
  • 01 de abril

    Algumas ações estratégicas de marketing são motivadas pelo calendário promocional, ou seja, a partir de datas comemorativas e eventos sazonais. Os exemplos mais clássicos são dia das mães, dos pais, dos namorados, Páscoa, dia das crianças e Natal. Mas e quanto ao dia 01 de abril? O “dia da mentira” é uma oportunidade para  uma ação bem pensada ou as empresas não devem correr o risco de causar mal estar entre seus clientes e admiradores?

    Antes de mais nada, vamos conhecer um pouco da história do dia 01 de abril? Veja o vídeo bem bacana da Jovem Pan com um pouco da história e algumas pegadinhas,  abaixo.

    Untitled from avemarketing on Vimeo.

    Realizar uma ação tática no “dia da mentira” há que se prever e estabelecer todo o cuidado para que o fato não funcione como uma pegadinha de mau gosto ou deixe dúvidas sobre a integridade da marca, perante os membros dos stakeholders. Também é importante notar se sua empresa e marca possuem perfil que permite o uso de brincadeiras e se a mídia escolhida é adequada para tal feito, bem como possuir alternativas (plano “B”) caso a realização dê errado.

    Algumas empresas (e depende muito do ramo de atuação) já utilizaram a data para veicular promoções ou brincadeiras sadias e com dose de humor inteligente. No ano passado o periódico InfoExame publicou algumas notícias que foram puras “mentirinhas” (veja aqui). Ainda em 2010, a Dr. Pepper usando o Chatroulette (assista o vídeo). O Google já está até famoso pelas recorrentes brincadeiras na data. Em 2009, a empresa brincou mudando o nome do Orkut para Yogurte. Lembram?

    O Google também aprontou em 2004, quando publicou um anúncio com entrevistas para vagas em um suposto centro de pesquisas na Lua, a ser inaugurado em 2007.  Duvida? Clique aqui e veja a publicação. Outra companhia famosa por “pregar algumas peças” é a BMW.

    Esse ano, o Groupon iniciou uma promoção que terá ponto alto justamente no dia 01 de abril. A Promoção “Dia da Mentira” presenteará a melhor mentira com um iPad.

    O certo é que, com a internet, a mentirinha contada pode se popularizar muito rapidamente e criar uma empatia ou antipatia com a marca, por isso, muito cuidado com o conteúdo e forma da tática, seja ela promocional, informativa ou apenas para criar maior percepção positiva junto ao brand corporate.


    Espalhe por ai:
  • Preparar, atacar – Nissan Tiida

    E mais uma vez a Nissan utilizou a comunicação para atacar os concorrentes. Alicerçado pelo conceito militar, o marketing de guerra prevê algumas técnicas para alavancar mercado a partir das fraquezas ou até mesmo das forças dos concorrentes.  Iniciado com o modelo Livina, a montadora Nissan tem direcionado suas ferramentas estratégias de ataque enfaticamente ao produto concorrente, sem dó nem piedade.

    E o alvo da vez foi um modelo de automóvel da Ford que, segundo a comunicação exibida pela Nissan (para seu produto Tiida), custa R$ 3 mil reais a mais como uma motorização “mais fraca”.  “O luxo todo que eu tenho é do dinheiro de vocês!”diz o refrão do jingle que ainda insinua “enganar” os clientes. A campanha entrou no ar em 25 de fevereiro. Vale a pena conferir, abaixo.



    Espalhe por ai: