• Comunica D+

    É sabido que os jovens universitários de hoje possuem acesso a informações e conhecimentos nunca antes visto, e que são canalizadores de intensa comunicação e pulverização de redes de contatos.  Partindo dessa assertiva nasceu o projeto do ‘Comunica D+’, períodico impresso para propagação de informações sobre o mundo universitário da região de Lins/SP. O projeto é dirigido pelos alunos Larissa Calixto, Rodrigo Batista e Wagner Camargo e iniciou com tiragem de 1000 exemplares e distribuição gratuíta. O jornalista responsável é Gilson J. Herrero e ainda possui colaborações de Beno Guilherme, Hamilton Souza, Lincoln Silva, André Fassa, Leonides Justiniano, Renata Silva e Elcio Fernando.

    Valeu pessoal!

    Comunica D+




    Espalhe por ai:
  • O ruído de comunicação


    Você sabe o que é um ruído de comunicação? Ruído são todas as interferências que prejudicam o entendimento da mensagem pelo receptor durante o processo da comunicação. Os mesmos podem ser de várias formas, tais como:

    mensagem inadequada para o entendimento do receptor; barulho; erro na escolha do meio de comunicação/mídia; informações desorganizadas, extensas demais ou incompletas; distorção da mensagem; utilização de signos desconhecidos; desatenção e dispersão, dentre outros.

    [poll id=”2″]

    Segue vídeo com exemplo bem bacana sobre distorção da mensagem. Provavelmente algo parecido já aconteceu na sua vida.

    Ruído de comunicação from avemarketing on Vimeo.

    Espalhe por ai:
  • Guia para o uso responsável da internet

    Olha que legal, o Blog do Edu – Post do Bem disponibiliza a cartilha ilustrada “Guia para o Uso Responsável da Internet” que orienta adultos e crianças sobre os riscos e perigos durante a navegação pela grande rede.  Além disso, o portal do “Guia”  disponibiliza brincadeiras, jogos, dicas de netiqueta e outras informações úteis para pais, professores e crianças, para uma navegação mais segura. A boa ideia é da operadora GVT.

    guia

    Clique AQUI para baixar o Guia.     Fonte: http://www.internetresponsavel.com.br

    Espalhe por ai:
  • Amoled

    amoled

    “E o futuro não é mais como era antigamente”. Esse trecho da música Índios (Legião Urbana) começa a fazer sentido quando o assunto é tecnologia digital. Novas descobertas sucedem-se, umas às outras e nunca a “Lei de Moore” foi levada tão a sério. As telas amoled (Active-Matrix Organic Light-Emitting Diode) são a novidade em telas de alta definição e com grande capacidade de velocidade de imagens, com quatro “detalhes” extras: possui espessura muito fina, é flexível, praticamente inquebrável e podem ser transparentes, o que aumentará ainda mais a mobilidade das informações.
    Fonte: Samsung / Wikipedia / Gizmodo.

    amoled1




    Espalhe por ai:
  • A Revolução da Informação

    Não é nenhuma constatação bombástica que a nova revolução em curso é a revolução da informação. O ser humano vive um momento de multiplicação de formas e de velocidade midiática nunca visto anteriormente. Os produtos dirigidos para usabilidade neste segmento tornam-se obsoletos em no máximo seis meses.  Peter Drucker afirmou, em meados do ano 2000, que “emergência explosiva da Internet como importante (e, talvez, com o tempo, o mais importante) canal mundial de distribuição de bens, serviços e, surpreendentemente, empregos na área administrativa e gerencial”.

    O período de comunicação unilateral, ou seja, realizada única e exclusivamente por um emissor para o(s) receptores sem feedback instantâneo, ficou para trás. Neste momento a comunicação é caótica e a retroatividade também difusa. Impressionante como, cada vez mais, os jovens se utilizam de vários meio ao mesmo tempo e, como diz Luli Radfahrer “um jovem hoje assiste tv, passeia por multicanais, ouve música, acessa internet tudo ao mesmo tempo e  quando um amigo(a) pergunta no celular o que ele está fazendo, a resposta é: nada“.

    Mais incrível ainda é, como dito acima, a velocidade que esta geração absorve as mudanças, por exemplo: em 2006 o Google contabilizou uma média de 2,7 milhões de pesquisas/mês e em 2009 este número saltou para mais de 31 bilhões de consultas/mês.

    Faça abaixo um teste simples, coloque seu nome e na caixa de consulta e verifique a quantidade de informações como resultado.


    Concluindo, esta revolução não tem mais retorno e, cabe aos seres humanos e empresas adaptarem seus recursos para que compreendam em tempo real o que acontece a sua volta e as atentem-se às mudanças dos comportamentos, cultura e métodos a partir da proliferação dos mecanismos multimídias e do avanço da internet. Aos usuários, acompanhar e ter capacidade crítica de debater sobre as melhorias e necessidades para sua vida e como as interfências moldam os valores inseridos na sociedade.

    Como “cenas do próximo capítulo, seguem dois vídeos com convergências midiáticas que logo logo estarão mais presente entre nós:



    Espalhe por ai: