• O prazer em suas mãos

    Com excelente ilustração e esbanjando o conceito de que “menos é mais”, os novos anúncios da Playboy brasileira (4 artes impressas e um vídeo) são provocativos e despertam a atenção do target, no melhor estilo publicitário de imagem e texto com a função dupla de título/texto – no caso, o texto “O prazer em sua mãos’ suscita a imaginação do seu real significado, dando oportunidade para compreensão em entrelinhas.  A criação é da agência Neogama/BBH.

    Ficha técnica:
    Direção de criação: Alexandre Gama e Márcio Ribas
    Criação: Rodrigo Senra e Daniel Poletto
    Atendimento: Silvia Tommasini, Fábio Losso, Diego Passos e Amanda Limberte
    RTVC: Fernanda Crespo e Mariana Barbielini
    Produtora: Bossanova Films
    Diretor: Georgia Guerra-Peixe
    Trilha: Cabaretstudio
    Fotografia: Marcus Hausser
    Ilustração: Oda Estúdio

    Espalhe por ai:
  • Campanha global da P&G surpreende pelo forte componente emocional

    Criado pela Wieden+Kennedy Portland, o vídeo “O melhor trabalho do mundo” é a campanha global da P&G com forte componente emocional na articulação estratégica do filme. Lançado recentemente, a peça possui como tema central os jogos Olímpicos (a Procter & Gamble é patrocinadora oficial do evento), porém apresenta com qualidade como sub-mote o vínculo emotivo mãe-filho(a) e o trabalho exercido pelas progenitoras ao zelar com amor pelo desenvolvimento dos seus. O ápice do comercial é alcançado no final, quando a emoção pela conquista mútua é compartilhada por ambos, em um congraçamento épico. O alto nível da produção é reforçada por excelente trilha e película de curta metragem.

    Meticulosamente lançado próximo do Dia das Mães – a comemoração oficial acontece no mês de maio em vários países além do Brasil, tais como EUA, Austrália, Japão, China, África do Sul, México, Alemanha, Dinamarca, Canadá, Itália, Turquia, Portugal, Bélgica, Finlândia, Suécia, etc. No Brasil a data foi determinada durante o governo de Getúlio Vargas, em 1932.

    Espalhe por ai:
  • Sexo na terceira idade

    Com o avanço da tecnologia farmacêutica e a descoberta de drogas que aumentam a capacidade sexual, a vida sexual dos indivíduos na terceira idade se tornou bem mais ativa e prazerosa. Entretanto, tais benefícios não vieram sozinhos, pois, ao mesmo tempo, a incidência de aumento de DST – doenças sexualmente transmissíveis em pessoas da “melhor idade” é uma triste realidade. Nos EUA, o aumento foi de 70% nos últimos cinco anos, número que provocou preocupação por parte do Governo local. No Brasil, os casos de Aids dobraram em um período de 10 anos, por exemplo, segundo o Ministério da Saúde.

    Bem, ainda sobre os dados no país norte-americano e, afim de incentivar o uso de preservativo, uma campanha de comunicação está sendo veiculada em várias mídias com objetivo de impactar os adultos seniors e outros formadores de opinião. O vídeo “Safe Sex Seniors” já está dando o que falar por mostrar os “vovôs e vovós” em algumas posições sexuais. Confira!

    Espalhe por ai:
  • Verás que um filho seu não foge à luta. E você?

    Você sabe se as pessoas estão enxergando a sua marca da mesma maneira que você?

    As pesquisas dizem que sim?

    Bem, a verdade é que muitos clientes – às vezes a maioria deles – mente quando respondem à uma pesquisa. E se você duvida merece ler “A lógica do consumo” de Martin Lindstrom. A verdade é que os consumidores mentem.

    Dizem que as propagandas conta o tabagismo os incentivam a parar de fumar quando na verdade apenas os estimulam. Dizem ainda que os filmes de criancinhas sendo arremessadas para fora dos carros os influenciam a colocar os filhos na cadeirinha. Dizem que a lei de tolerância zero os estimula a beber e não dirigir. Pura balela! Os clientes que dizem que entendem o contexto do seu posicionamento são os mesmos clientes que aprovaram a NewCoke. Ou os mesmos clientes que no teste cego preferem a Pepsi que a Coca-Cola. Aqui caímos em uma faca de dois gumes. Será que o cliente mente, ou será que ele não entende o contexto em que a sua marca está inserida? Uma outra verdade é que os empreendedores e marqueteiros também mentem. Mentem primeiro pra si mesmos.

    Porque eles não querem apenas vender para o seu foco, o seu “cliente ideal”. No fundo, o sonho de todo empreendedor é ser a coca-cola de alguma coisa. O cara não está satisfeito em vender só pra alguns. Ele quer acabar atingindo todo mundo. E ao invés de focar, acaba generalizando. E quanto mais uma empresa, uma estratégia, um plano quer generalizar, pior a coisa fica. Porque o discurso começa a ser chulo, ser indecifrável. As coisas que são pra todo mundo não se transformam em objetos de desejo. As coisas que pode se encontrar em todos os lugares não são objetos de desejo. Coisas que oferecem muito por um preço pequeno não são objetos de desejo.

    Primeiro, as pessoas querem aquilo que elas NÃO podem ter. Portanto, se você quer vender pra todo mundo, vai acabar não vendendo pra ninguém. Se você não disser que a sua marca é pra pessoa com tal estilo e comportamento e focar – ou seja, dizer não a todo resto – nisso, o “troço” não vai virar.

    A sua marca precisa ser inserida em um contexto. Precisa ser focada em um estilo. E precisa RESPEITAR esse estilo.

    A sua marca precisa ser coerente. O comportamento precisa ser complemento do discurso e vice-versa. E quem precisa criar um contexto para ela é você. Você precisa saber que, por contexto, entenda-se PERSONALIDADE. (mais…)

    Espalhe por ai:
  • Chocante propaganda do Governo Americano contra o tabaco – Tips from Former Smokers

    Veiculado em mídias de massa, as novas propagandas do Governo Americano contra os males causados pelo vício do cigarro prometem novo capítulo na guerra contra os fabricantes e como conscientização para que a população (os jovens, principalmente) não utilize o produto e provoque uma demanda indesejada. Chocante, os vídeos mostram as deformidades e patologias causadas pelo uso do tabaco, tais como as acometidas na jovem senhora Terrie e como elas se viram para mais um dia em suas vidas. A estrutura apresentada cria o impacto a partir das imagens e depoimentos, profundamente concisos e sérios.

    Espalhe por ai: