• Mkt de Conteúdo e Mídias Sociais

    CURSO_MKT

    As redes sociais necessitam estar atualizadas, gerando interação com o seu consumidor. Uma rede que não está em funcionamento, além de transparecer desleixo, torna a comunicação ineficaz na rede.

    Quanto mais o usuário interagir com o conteúdo da marca, mais exposição ela tem e, como resultado, mais potencial terá de crescimento. Portanto, para isso acontecer é preciso ter uma frequente atualização e um conteúdo atraente para o público.

    Mostrar como criar conteúdos disruptivos e que gerem engajamento nas redes sociais é o objetivo do curso com André Telles e Marcel Bely, que será realizado nos dias 05 e 06 de junho, no curso Grandes Mestres, no Centro de Salvador. André Telles é publicitário e especialista no tema Inovação, Marketing e Empreendedorismo de Impacto. Professor de Pós-Graduações e MBA`s na área de Marketing Digital e Empreendedorismo Digital (FAE – PUC-PR e Católica-SC). Co-Fundador da agência digital Mentes Digitais. Mentor e sócio de startups de base tecnológica, como a Fleety, vencedora do desfio SENAI, Plug’n Play e Startup Brasil. Co-Fundador do iCities – Smart Cities Solutions; evento e projeto para cidades inteligentes, onde gere um Centro de Inovação no IBQP – Instituto Brasileiro da Qualidade e Produtividade. Marcel Bely é Formado em publicidade e propaganda com pós graduação em markerting. Atuou em várias agências de comunicação, tendo se destacado na Agência Casa, como Content Manager de marcas como Royal, Sundown, Unimed e monitoramento para Ford. Teve o segundo melhor emprego do mundo pela Trident para gerar conteúdo para os canais digitais da marca viajando toda a costa brasileira. Atuou também na Prefeitura de Curitiba gerenciando o perfil oficial da cidade no Facebook.

    O curso é voltado para todos os profissionais que gerenciam perfis de empresas, agências digitais e de publicidade e estudantes de comunicação e marketing. Durante as aulas, os participantes vão aprender sobre os conceitos de Redes Sociais, como utilizar os números a favor de suas postagens, como criar um plano editorial e categorizá-lo e poderá fazer um trabalho prático em grupo desenvolvido durante o curso. Cada participante terá direito, nos dias das aulas, a tomada para o conectar o notebook ou tablet pessoal e a certificado de 10 horas. As vagas são limitadas.

    Para conhecer todo o conteúdo programático e fazer sua inscrição basta clicar no link (https://credencial.imasters.com.br/marketing-de-conteudo-em-midias-digitais)

     

    Espalhe por ai:
  • Viber e Telegram discutem no Twitter e quem leva a melhor é a Samsung

    Você já imaginou se duas empresas / app’s de comunição resolvem discutir dentro de uma outra rede social? Pois foi ustamente o que ocorreu no dia 26 de fevereiro.  Após as pendengas judiciais envolvendo o bloqueio do Whatsapp no Brasil, o concorrente Viber usou o Twitter para comunicar postagem com ataque direto ao rival e também a um outro serviço, o Telegram. Claro que, tão rápido quanto pólvora, a mensagem foi compartilhada por vários usuários do Twitter e tão logo na sequência o Telegram respondeu, iniciando assim um “bate-boca” através da rede social. O mais curioso ainda foi que, ao final, uma outra empresa – Samsung – entrou na conversa e fechou o assunto com maestria. Ponto positivo para a Samsung!

    “Whatsapp pode ser bloqueado e Telegram cheio de problemas de segurança. Baixe o Viber e continue trocando msgs!”, dizia a mensagem. O Telegram rebateu. “Tenha mais cuidado ao twittar. Não é bom espalhar falsos boatos para obter usuários. Tente ter grandes recursos em vez disso. ;)”. Fonte: Adnews/ Twitter.

    Analisando o caso com um viés mais conservador e ponderado, penso que o Viber poderia ter evitado a citação direta das empresas concorrentes, sem deixar de aproveitar o ensejo para massificar seus principais pontos fortes.

    Confira abaixo a “troca de gentilezas” entre Viber e Telegram e a finalização mata leão da Samsung:

    Viber e Telegram discutem no Twitter e quem leva a melhor é a Samsung

    Viber e Telegram discutem no Twitter e quem leva a melhor é a Samsung1

    Viber e Telegram discutem no Twitter e quem leva a melhor é a Samsung2

    Espalhe por ai:
  • Uma pequena dica para o atentimento ao cliente

    Dica do dia:
    Tratar o cliente de forma inapropriada não é simplesmente manter um diálogo grosseiro ou indiferente quanto ao problema mencionado. Excesso de diminutivos e informalidade demais também são itens a serem evitados, mesmo em redes sociais.

    Espalhe por ai:
  • O rei do camarote

    Um assunto que está dando o que falar e virou um meme nas redes sociais é a recente publicação da Veja SP intitulada “Os 10 mandamentos do Rei do Camarote“. A matéria apresenta alguns hábitos concernentes à vida noturna do (suposto) empresário bem sucedido Alexander de Almeida, 39, que possui excentricidades que combinam com um estilo playboy de curtir a vida, com demonstração de ostentação com marcas de grifes (roupas, automóveis e bebidas) e altos valores  financeiros gastos em uma só noite (50 mil Reais). O fato, por si só, não acrescenta nada de novo em nosso cotidiano provinciano, que possui vários outros exemplos similares ao novo “rei do camarote”.

    Então, o que a reportagem apresenta de novo? Talvez o conteúdo, ou a descarada falta dele. No vídeo, o rapaz se porta irritantemente de maneira ingênua, com um discurso vazio, uso de frases manjadas e jargões prá lá de piegas, além de dolorosos erros gramaticais que não estão à altura de um empreendedor de destaque. Esses fatos, por ora, suscitam a imaginação de que a reportagem ou a história seja uma grande farsa, ou não.

    Dentre as possibilidades hipotéticas, caso não seja verídica a narrativa, podemos considerar a trama como um teaser de alguma campanha publicitária relacionada à algum produto destinado aos jovens, de repente até mesmo de alguma marca “stats” (SIC) ou de alguma “bebida que pisca”. Ainda, nossa imaginação pode enveredar para o meio televisivo, e associar o vídeo com alguma promoção de programa humorístico, ao causar Pânico nas redes sociais (vocês entenderam o trocadilho barato, não preciso explicar).

    Também, destaca-se o fato da matéria já servir como incentivo criativo para várias marcas, que estão pegando carona em alguns jargões (“o camarote é uma questão de status”; “as pessoas acabam tendo um pouco de inveja”; “outra coisa importante é ter pessoas da mídia; “isso agrega tudo, agrega ao seu camarote, à sua bebida” ) para campanhas rápidas nas redes sociais. Veja aqui.

    Ainda, o desenrolar dos fatos (publicação da reportagem => ostentação => polêmicas nas redes sociais => debates filosóficos sobre preconceito, e riqueza x pobreza=> entrevistado chateado => final feliz ) em muito se assemelha (fonte) com um mesmo episódio acontecido em Portugal, envolvendo o jovem brasileiro Lorenzo Carvalho (piloto da Ferrari na GT3) que também possui um estilo de vida de acordo com as condições financeiras de sua família, fruto da atividade empresarial lícita e meritória, diga-se de passagem.

    Após a repercussão do vídeo de seu aniversário, Lorenzo foi entrevistado por algumas emissoras portuguesas e, apesar de alguns momentos nada excepcionais, na maioria delas, teve um desempenho satisfatório com respostas relativamente coerentes para um jovem de sua idade.

    Voltando ao Alexander de Almeida, deixo algumas perguntas para que possamos pensar sobre coisas mais profundas e que estão além da reportagem pura e simples, e da notória falta de conteúdo apresentada pelo “Rei do Camarote”, nos seus 3′,50” de exposição:

    O que, verdadeiramente,  o dinheiro pode comprar?

    O que é a futilidade?

    Qual o sentido da vida?

    Existe um parâmetro de valor que distingue o que é e o que não é ostentação? Por exemplo, quando você posta uma foto sua na balada, em sua página no Facebook, também não é uma forma de ostentação?

    Porquê partidos políticos e até mesmo religiões manipulam a sociedade com raciocínio acerca de que o acúmulo de riqueza é algo ruim?

    E, para encerrar este post, porém sem encerrar o debate, reproduzo uma frase da jornalista Rosana Hermann, “Ninguém fica indignado com corrupção de BILHÕES, com o roubo do dinheiro público. Todo mundo fica indignado e revoltado com quem gasta dinheiro próprio, esbanja.”

    Espalhe por ai:
  • As possiblidades nas mídias sociais conforme o comportamento do consumidor

    É só chegar o fim de cada ano para nos depararmos com diversos balanços, relatórios e demais retrospectivas dos fatos e acontecimentos ao decorrer do ano que passou. Isso para a área de marketing é muito importante, pois, se tratando de comportamento, é possível enxergar nos hábitos e números possibilidades a serem exploradas no novo ano que irá chegar.

    Se tratando de mídias sociais, plataformas em que a chance de conhecer e se aproximar do consumidor são oferecidas, a Nielsen divulgou nesta semana o estudo State of the Media: The Social Media Report 2012, um balanço do comportamento dos usuários na internet.

    Um dado curioso é que pessoas estão passando mais tempo nas mídias sociais, cerca de 20% do tempo quando estão em um desktop e 30% no mobile. Nota-se que a rede social está mais “móvel”, já que a audiência em celulares cresceu mais de 80%, enquanto em desktops houve uma queda de 4%.

    Outro fato interessante é que, no mês de julho, o tempo na rede, utilizando computadores, smartphones e tablets, chegou a 121 bilhões de minutos. O número é 37% maior se comparado a julho de 2011, quando foram gastos 88 bilhões de minutos.

    Ficou curioso para saber mais e ver onde há possibilidades de ganhar seu consumidor nas mídias sociais? Então veja e faça o download completo do estudo: http://bit.ly/Nielsen-SMReport2012.

    A pesquisa foi feita com 28 mil consumidores com acesso à Internet em 51 países na Ásia-Pacífico, Europa, América Latina, Oriente Médio, África e América do Norte. Fonte: Nielsen Brasil / Twitter: @nielsenbr

    Espalhe por ai: