• As possiblidades nas mídias sociais conforme o comportamento do consumidor

    É só chegar o fim de cada ano para nos depararmos com diversos balanços, relatórios e demais retrospectivas dos fatos e acontecimentos ao decorrer do ano que passou. Isso para a área de marketing é muito importante, pois, se tratando de comportamento, é possível enxergar nos hábitos e números possibilidades a serem exploradas no novo ano que irá chegar.

    Se tratando de mídias sociais, plataformas em que a chance de conhecer e se aproximar do consumidor são oferecidas, a Nielsen divulgou nesta semana o estudo State of the Media: The Social Media Report 2012, um balanço do comportamento dos usuários na internet.

    Um dado curioso é que pessoas estão passando mais tempo nas mídias sociais, cerca de 20% do tempo quando estão em um desktop e 30% no mobile. Nota-se que a rede social está mais “móvel”, já que a audiência em celulares cresceu mais de 80%, enquanto em desktops houve uma queda de 4%.

    Outro fato interessante é que, no mês de julho, o tempo na rede, utilizando computadores, smartphones e tablets, chegou a 121 bilhões de minutos. O número é 37% maior se comparado a julho de 2011, quando foram gastos 88 bilhões de minutos.

    Ficou curioso para saber mais e ver onde há possibilidades de ganhar seu consumidor nas mídias sociais? Então veja e faça o download completo do estudo: http://bit.ly/Nielsen-SMReport2012.

    A pesquisa foi feita com 28 mil consumidores com acesso à Internet em 51 países na Ásia-Pacífico, Europa, América Latina, Oriente Médio, África e América do Norte. Fonte: Nielsen Brasil / Twitter: @nielsenbr

    Espalhe por ai:
  • O perfil dos brasileiros nas redes sociais

    A Revista Galileu publicou um infográfico bem interessante sobre o comportamento e perfil dos brasileiros nas redes sociais. Os dados reforçam outras publicações anteriores com relação a maioria de acesso por parte das mulheres e demonstra que 41% das pessoas fazem pesquisas  nos sites de relacionamento, antes de efetuarem alguma compra. Entretanto, a publicação não coleta dados comparativos sobre a queda nos acessos que o Twitter enfrenta, aqui no Brasil.

    De qualquer forma, os números apresentados corroboram alguns entendimentos e sedimentam a importância do uso das redes sociais, no tocante a marketing de relacionamento e no fato de que os usuários também buscam informações sobre produtos. Veja o infográfico reproduzido abaixo.

    Espalhe por ai:
  • A Orkutização do comportamento coletivo nas redes sociais

    "Os indivíduos pensam que pensam..."

    O ser humano possui uma grande necessidade de consumir informação, principalmente quando se trata de deglutir e estabelecer as opiniões formadas a partir da chamada mass media. Queremos e precisamos estar por dentro dos assuntos do cotidiano. Por exemplo, se o assunto da vez é a novela, os indivíduos buscam referências para debaterem o conteúdo.

    As pessoas temem o isolamento, buscam a integração social e gostam de ser po pulares; por isso […] têm de permanecer atentas às opiniões e aos comportamentos majoritários e procuram expressar-se dentro dos parâmetros da maioria. (SOUSA, 2002, p. 170).

    Essa necessidade quase que compulsiva impele às chamadas redes sociais um crescimento exponencial, a medida que a internet migra para a massificação.  Tal comportamento, que ficou conhecido como “orkutização”, tende a repetir-se em qualquer meio de comunicação de massa que possibilita o feedback on line. O receptor também é emissor e isso cria uma falsa ideia de “eu possuo o poder” ao indivíduo. Na verdade, mesmo com a possibilidade da desconstrução da informação, a massa receptora só retroage com o que recebe via imposição da cultura de massa.  Os indivíduos pensam que pensam e, a medida que preenchem seu cérebro com o fútil (maior parte dos conteúdos trocados em redes sociais como Facebook tendem para a(s) futilidade(s)) emburrecem a própria coletividade na qual estão inseridos. É um paradoxo!

    Espalhe por ai:
  • Participação de homens e mulheres em várias redes sociais

    Você sabe se o Facebook é mais acessado por homens ou por mulheres? E o Twitter? Bem, essas informações foram compiladas por David McCandless e alimentam o infográfico abaixo. É uma boa dica para basear estratégias com segmentação por gênero, nas redes sociais. Como exemplo, as duas citadas acima – Facebook e Twitter – tem a maioria de visitação feita por mulheres.

    Espalhe por ai:
  • Brahma desrespeita time do Sport de Recife

    É preciso muito cuidado com as brincadeiras e afirmações, ainda mais em se tratando de assuntos que estão relacionados com a emoção e culturas de massa. Recentemente, a marca Brahma acabou envolvida em uma reportagem infeliz em seu portal nas redes sociais. Ao “brincar” com o adversário do Flamengo no primeiro jogo do Brasileirão 2012, o repórter extrapolou alguns limites e o tom do discurso se tornou desrespeitoso e pejorativo. Termos como “doutrinar uma baranguinha”, “síndrome de time grande”, “genérico de Pernambuco” e “timinho” não pegaram bem para o contexto social do esporte.  Confira abaixo:

    A mídia repercutiu nas redes sociais, evidentemente, de forma muito negativa e, rapidamente, a cervejaria postou uma retratação.

    Entretanto, apesar da correção (bem dura com os responsáveis e correta, por sinal), o equívoco permanecerá na lembrança dos ofendidos. Não se mexe com a rivalidade esportiva sem um maior zelo na comunicação, senão o tiro pode sair pela culatra, no caso, pode custar alguns reais a menos no mercado do Nordeste.

    Espalhe por ai: