• Viber e Telegram discutem no Twitter e quem leva a melhor é a Samsung

    Você já imaginou se duas empresas / app’s de comunição resolvem discutir dentro de uma outra rede social? Pois foi ustamente o que ocorreu no dia 26 de fevereiro.  Após as pendengas judiciais envolvendo o bloqueio do Whatsapp no Brasil, o concorrente Viber usou o Twitter para comunicar postagem com ataque direto ao rival e também a um outro serviço, o Telegram. Claro que, tão rápido quanto pólvora, a mensagem foi compartilhada por vários usuários do Twitter e tão logo na sequência o Telegram respondeu, iniciando assim um “bate-boca” através da rede social. O mais curioso ainda foi que, ao final, uma outra empresa – Samsung – entrou na conversa e fechou o assunto com maestria. Ponto positivo para a Samsung!

    “Whatsapp pode ser bloqueado e Telegram cheio de problemas de segurança. Baixe o Viber e continue trocando msgs!”, dizia a mensagem. O Telegram rebateu. “Tenha mais cuidado ao twittar. Não é bom espalhar falsos boatos para obter usuários. Tente ter grandes recursos em vez disso. ;)”. Fonte: Adnews/ Twitter.

    Analisando o caso com um viés mais conservador e ponderado, penso que o Viber poderia ter evitado a citação direta das empresas concorrentes, sem deixar de aproveitar o ensejo para massificar seus principais pontos fortes.

    Confira abaixo a “troca de gentilezas” entre Viber e Telegram e a finalização mata leão da Samsung:

    Viber e Telegram discutem no Twitter e quem leva a melhor é a Samsung

    Viber e Telegram discutem no Twitter e quem leva a melhor é a Samsung1

    Viber e Telegram discutem no Twitter e quem leva a melhor é a Samsung2

    Espalhe por ai:
  • O Google Glass como ferramenta de marketing

    google-glass-marketing

    Google Glass no Super Bowl

    Grandes marcas investem no gadget do Google para gerar interação com o público-alvo e se aproximam de cada cliente por meio de novas experiências tecnológicas.

    Sem dúvida alguma, a ferramenta mais comentada dos últimos tempos é o Google Glass. Tido como um verdadeira inovação tecnológica por criar experiências totalmente diferentes aos usuários, o gadget, mais que uma novidade bem diferente, tem sido cada vez mais utilizado como uma boa estratégia de marketing de grandes empresas. Sim, o produto exclusivo do Google ainda está em testes, mas já há empresas se adiantando e fazendo de tudo para monetizar esta tecnologia, seja com aplicativos, estratégias de publicidade ou verdadeiras ações que visam a integração entre marca e cliente.

    O marketing a favor do Google Glass. Ou será o contrário?

    O Google Glass é a tecnologia mais recente do gigante de buscas. O projeto, mostrado ao público pela primeira vez em 2012, está previsto para ser lançado oficialmente este ano, e as recentes notícias mostram que o produto vem sendo aperfeiçoado e moldado às necessidades dos usuários. Para os ansiosos, o Google possibilita participar do programa explorador de teste, contudo é necessário pagar cerca de 2 mil reais para isso. Assim, grandes marcas viram nesta possibilidade uma boa forma de se destacar e posteriormente monetizar por meio do uso do produto.

    Como isso é feito? Bem, o marketing é criatividade, então as marcas se aproveitam do orçamento publicitário gordo e geram experiências únicas com os clientes e alguns exemplos estão abaixo:

    Virgin Atlantic

    A companhia aérea britânica Virgin Atlantic usou a tecnologia do Google Glass a seu favor e ganhou destaque por isso em toda a imprensa internacional no último mês de fevereiro. O projeto piloto da empresa permite que os clientes da empresa possam acelerar o processo de check- in. Uma equipe de funcionários equipados com o Google Glass fornecem informações sobre o voo do passageiro durante seis semanas e se a experiência com o cliente for bem-sucedida, a ideia se espalhará por outros aeroportos.

    Google Glass no Super Bowl

    O Super Bowl faz o mundo inteiro parar: são cerca de 100 milhões de telespectadores em todo o mundo e, logo, aparecer no horário de transmissão custa caro – para 30 segundos são investidos cerca de 4 milhões de dólares. Visando o verdadeiro mercado que se desenvolve neste nicho, a TV americana CBS decidiu se destacar oferecendo uma outra perspectiva dos jogos esportivos colocando o Google Glass no repórter em ação. Isto nos faz pensar em outro nicho que pode se aproveitar bastante do Google Glass para criar conteúdo alternativo e gerar receita –  a imprensa e a cobertura feita em tempo real.

    NBA

    Já que o assunto são manobras de marketing na cena esportiva, outro destaque vai para o uso do Google Glass na NBA em agosto do ano passado. Tudo organizado pelo site de notícias The Verge.

    L’ Oréal

    A marca de beleza L’ Oréal também se aproveitou do Google Glass para gerar o tal do buzz plublicitário. E até que a marca usou o gadget para algo bem interessante: auxiliar profissionais em uma espécie de educação profissional online, que também trará um aplicativo e um blog para demais esclarecimentos. A aproximação entre marca e cliente, neste caso, é feita por meio da educação.

    Percebemos com estes cases que as grandes marcas não querem, ao primeiro momento, gerar receita, mas sim visibilidade perante aos consumidores. Por mais que seja necessário investir muito para isso, as empresas estão preparadas, atualizadas e dispostas e encarar esta nova ferramenta de mercado que tem tudo para ganhar público. Assim, com aquela premissa de ‘esteja onde o seu público está’ tem marcas que já estão dando um passo a frente, se adaptando e criando as suas próprias estratégias de ‘sobrevivência’.

    Fonte: FastCom

    Imagens: NBC News, Forbes, Adweek e Blogs CIO

    Espalhe por ai:
  • Apps dos Lepo Lepos

    *Por Alda Paula. A ocasião faz o ladrão e, mais do que nunca, o Carnaval tem seu quinhão pitoresco que só acontece na festa do Rei Momo. Época aberta a temporada onde tudo é permitido e por não termos a obrigação (soa quase como um palavrão, no Carnaval) de pensar é quando mais exercitamos nossa criatividade e chegamos ao seu apogeu! Também ficamos ávidos por descobrir novidades e nos damos ao luxo de invadir a barreira do ridículo e deixarmos nos levar pelo rá rá rá rá rá rá rá do Lepo Lepo. Mente sã e corpo são… Nem tanto!

    O que ganhou mais uma versão em 2014, foi o aplicativo da folia, um app para celulares com informações dos blocos de Carnaval. Através dele, os foliões tinham acesso as programações dos mesmos e compartilhando sua agenda no Facebook, sabiam que amigos estariam presentes. A novidade foi a possibilidade de montar um bloco virtual, adicionando as pessoas conhecidas durante a folia. Elas teriam que estar juntas com o aplicativo aberto, na área de bloco virtual e se conectam através de um som emitido.

    Além das tecnologias que são criadas para facilitar cada vez mais a interação, o Carnaval é um período propício para lançar tendências. Fantasias são os termostatos, digamos uns “lulus” da vida (app para avaliação) do que acontece aqui e no mundo, do que agradou ou do que merece seu toque de irreverência. Podemos falar das fantasias de Facebook e seus “likes” e outros jargões dos apps de relacionamentos. Desde que vimos o jogador Messi fazer o bebê parar de chorar através de uma chamada em vídeo do aplicativo WeChat, outros apareceram nessa leva. A possibilidade de localizar e conversar com pessoas próximas ao lugar onde se está virou um trunfo para azaração, como o Tinder. Alavancando um crescente n° de usuários, a marca soube valorizar a situação e o momento e lançou campanha de marketing com distribuição de brindes aos foliões cariocas. Esse insight foi um tiro certeiro para aproximar a marca de seus usuários ou para pretensão de novos.

    Espalhe por ai:
  • Tecnologia em respeito ao meio ambiente

    Um processo inovador pode e deve comtemplar soluções sustentáveis e, porque não, ser diretamente direcionado para o respeito ao meio ambiente, quando há reais possibilidades para tal?

    Um excelente exemplo de desenvolvimento de tecnologia e automação a serviço do meio ambiente é o mecanismo criado pela empresa australiana Vicroads, que permite retirar e transplantar árvores de porte pequeno de um ponto para outro. O sistema evita o corte de alguns tipos de árvores durante a execução de obras. Assista que ideia bacana, no vídeo abaixo:

    Vi aqui.

     

    Espalhe por ai:
  • Animação em anúncio impresso

    A tecnologia CinePrint utiliza o tablet para, em conjunto com recursos impressos, promover uma animação em um papel. A publicidade criada para o Lexus pode representar um marco para a integração destas mídias e um futuro para as veiculaçôes em papel. Confira!

    Espalhe por ai: