• Varejo de luxo

    Uma das tendências para o varejo com loja é o crescimento dos pontos de nicho em mercados considerados “premium” ou “prime”. Esses estabelecimento visam o consumo de alto luxo, em segmentos econômicos de classe A+. Apesar de não ser algo novo, o varejo de luxo atual possui planejamento estratégico diferenciado a partir das ferramentas específicas para o Marketing de Serviços e Brand. Um destes itens é o ajustamento do atendimento para o público em questão.  Ainda,o varejo(praça, place) deve possuir ambientalização e decoração que promova as sensações de desejos relacionados ao status e poder. Além disso, o comportamento relacionado ao luxo está associado a identificação de personalidades. O consumidor(a) enxerga suas própria personalidade em um produto/marca e também adquire personalidade preconizada pela percepção da marca no grupo social, ou seja, as pessoas consomem marcas que reforçam suas personalidades e também extraem para sí a personalidade atribuída às marcas.

    “O luxo moderno é muito mais do que jóias ou carrões. Luxo hoje não está ligado somente ao preço, mas também à exclusividade e à qualidade de vida, ao prazer, ao lúdico”    (Brasil – Mercado de produtos de luxo, Latinamerican-markets)

    De acordo com a Revista Shopping Centers (edição 158 , setembro de 2010), o faturamento do setor, no Brasil, para o ano de 2010 tinha previsão de aumento de 22% em relação ao ano anterior, o que representaria um faturamento  de 15 bilhões de Reais. A predominância de consumidoras[bb] ainda é maior, porém com crescimento anual do público masculino, ou seja, há que se observar essa modificação (entrada definitiva de consumidores homens  no mercado de luxo) e suas oportunidades.

    Shopping Cidade Jardim, São Paulo/SP

    Algumas referências interessantes:

    http://gabrielaotto.blogspot.com
    http://www.adasp.com.br
    http://www.portaldoshopping.com.br
    http://www.webluxo.com.br
    http://www.latinamerican-markets.com/brasil

    Espalhe por ai:
  • Varejo na TV

    Imagem: www.varejonatv.com.br

    Novidades sobre PDV, muitos vídeos e cursos gratuítos estão disponíveis no Varejo na TV.  O site é um canal pela internet do Instituto de Estudos de Varejo – IEV e concentra informações valiosas para os diversos públicos de interesses do varejo, comandado por Regina Blessa – uma das maiores referências nesta área, no Brasil.

    Também é uma grande oportunidade de maior contato e interatividade sobre o trabalho específico, além de conceitos e práticas de Promoção de Vendas e Merchandising.

    Eu indico!

    Espalhe por ai:
  • Barraca de cachorro quente


    Dentro dos conceitos do marketing de serviços, um dos elementos que devem ser planejados com cuidado é o Perfil. Perfil é o conjunto de instalação física, acesso, fachada e ambientalização interna/layout e mobiliário/decoração de uma empresa prestadora de serviços. Há que ser detalhista para que os objetivos do negócio sejam percebidos e conseguidos através de um perfil estratégico e funcional.

    No exemplo abaixo observamos um perfil do tipo quiosque com atividade econômica no varejo alimentício (serviços. Venda de cachorro-quente).  Porém… Ah, tire suas próprias conclusões.

    Espalhe por ai:
  • O que era apenas tendência vira realidade nos grandes supermercados


    O que era apenas uma tendência definitivamente virou realidade nas grandes redes supermercadistas em nosso país: produtos ecologicamente sustentáveis.

    Os produtos sustentáveis são aqueles que beneficiam os consumidores e não agridem o meio ambiente, ou seja, são bons para as pessoas e para o planeta. Além da característica de reciclagem de seus componentes, esses produtos utilizam processos industriais que não agridem o meio com a utilização de componentes agressivos durante a fabricação. O produto só poderá receber a chancela de “ecológico” se possuir processo produtivo com “matérias-primas naturais ou sintéticas renováveis / reaproveitáveis com baixo consumo energético e menor carga residual”(Verde Vida).

    Uma das dificuldades da viabilidade dos mesmos era e ainda é, em alguns setores, a viabilidade econômica e comercial dos produtos, frente ao mercado. Entretanto, a medida que a consciência da proteção das fontes de recursos aumenta, por parte dos consumidores, investidores e de toda sociedade, a  produção e comercialização dos produtos ecológicos  torna-se vindoura.

    Antigamente, apenas restrito a produtos organicos e outros parcos disponíveis nas prateleiras,  hoje os supermercados de grandes redes possuem vários produtos ecológicos em seu mix e até mesmo os utilizam em equipamentos e na gestão diária.

    Ao consumidor, os produtos aparecem em seções de alimentos e não alimentos e também no aspecto visual do mercado. Uma das ideias que já são realidade no Brasil é o carrinho ecológico, 100% reciclável e produzido com fios de naylon ou PET em processo de produção que não  utiliza de componentes nocivos ao meio ambiente, que substituirá os tradicionais carrinhos aramados.

    carrinhosupermercadoreciclavel

    Carrinho de fios de naylon. Fonte: http://gastronomiaenegocios.uol.com.br

    Fonte: Grupo Pão de Açúcar

    Carrinho de PET. Fonte: Grupo Pão de Açúcar

    Fonte: http://www.paodeacucarverde.com.br

    Fonte: http://www.paodeacucarverde.com.br

    Ainda, dentro do conceito de green buildings, a unidade do supermercado ecológico (na cidade de Indaiatuba/SP) da rede Pão de Açúcar possui caixas para descarte de embalagens, posicionadas no checkout e uma unidade /estação recicladora na área externa.

    caixaparadescarte

    Caixa para descarte. Fonte: http://krebsarquitetura.com.br

    estacaorecicladora2

    Estação de reciclagem. Fonte: http://www.paodeacucarverde.com.br

    Outro exemplo, mais comum,  é o aumento da substituição das sacolas de transporte de plástico para sacolas de papel ou as ecobags.

    Ecobag. Fonte: http://www.ecobag.com.br/

    Ecobag. Fonte: http://www.ecobag.com.br/

    Já com relação aos produtos, há mais de 200 itens itens sendo comercializados na em algumas lojas da rede Pão de Açúcar. através da marca exclusiva e programa de comercialização “Caras do Brasil“.  Confira a lista aqui. No Estado de São Paulo, os produtos ecológicos da rede Pão de Açúcar são comercializados nas cidades de São Paulo, Bauru, Campinas, Marília, Ribeirão Preto, São José dos Campos, Piracicaba, São José do Rio Preto e Indaiatuba.  Já, em relação a produção, grandes indústrias estão desenvolvendo suas linhas ecológicas para colocação imediata no mercado. A Bombril,  por exemplo, já lançou a linha Ecobril com cerca de 24 itens.

    Bombril lançou a linha Ecobril

    Bombril lançou a linha Ecobril

    E, além dos exemplos já citados, é possível realizar economia no consumo de água, pintura, energia elétrica nos estabelecimentos.

    Concluindo, o que antes era apenas uma tendência, cresce em presença nos supermercados. Evidente que a participação dos produtos ecológicos ainda é pequena, comparado as inúmeras possibilidades. Entretanto, essa realidade cada vez mais tornar-se-á diária a medida que a consciência de toda a coletividade caminhe para o cuidado com a manutenção da vida e com crescimento econômico.

    Espalhe por ai:
  • Mercadorias essenciais

    Um coetiquetadepreconceito bem simples e fundamental na gestão de marketing de varejo é o das mercadorias essenciais. O entendimento é de que, em uma empresa atuante no varejo (varejo é um ramo de negócio que faz a intermediação entre produtor e consumidor final, ex. loja/comércio) há que se planejar a disponibilização no ponto de venda, de linhas de produtos ou até mesmo marcas que sejam essenciais dentro do foco de atuação. Exemplo: em um supermercado há uma gama de produtos e marcas que são obrigatório(a)s no pdv, nas mais variadas seções. Vamos fazer um exercício? Considere um varejo focado em vestuário infantil para classe A/B. Estabeleça as mercadorias essenciais.

    Espalhe por ai: