• A técnica retórica de Aristóteles: meios de persuasão

    Você sabia que Aristóteles, o filósofo, analisou e definiu algumas técnicas para retórica (capacidade de persuardir e falar bem)?

    Retórica (do latim rhetorica, originado no grego ῥητορικὴ τέχνη [rhêtorikê], literalmente a «arte/técnica de bem falar», do substantivo rhêtôr, «orador») é a arte de usar a linguagem para comunicar de forma eficaz e persuasiva. Fonte: Wikipedia.

    O sofista originou, com esse estudo, a chamada retórica clássica, que, para ele, compreendia as melhores técnicas usadas pelo orador para que a platéia seja convencida do conteúdo exposto. Na ação de comunicação verbal, os meios de persuação foram separadas em “técnicos e não-técnicos“. Funcionam da seguinte forma:

    • Meios de persuação nã0-técnicas:

    arquivos, documentos, imagens, leis, citações, depoimentos e outros elementos que o orador utiliza para embasar sua fala.

    • Meios de persuação técnicas:

    Meios usados pelo comunicador/emissor durante a apresentação e interação com os espectadores. Esses meios foram organizados como sendo: ethos, pathos e logos.

    O ethos diz respeito ao caráter e qualificação do orador para explanar sobre determinado assunto, ou, ainda, de como ele convence o público que está preparado e é a pessoa certa para abordar o tema. O pathos está relacionado a utilização de técnicas e vínculos que crie simpatias emocionais, junto a platéia. O ex-presidente Lula, por exemplo, utilizava de metáforas e piadas que, desta forma, alterava o julgamento positivo do público para o seu lado. Também podem ser utilizados vídeos, imagens, sons, parábolas e figuras de linguagem (hipérbole, hipérbato, metonímia, paradoxo, onomatopéia, cacofonia, metáfora, catacrese e etc.). Interessante observar que essas técnicas também são estudadas e realizadas na comunicação mercadológica e na publicidade. E por fim, o logos, que consiste na utilização de elementos lógicos e racionais para o convencimento, tais como: análises estatísticas, raciocínio analítico-dedutivo, regras.

    Veiculação publicitária com utilização de 'Figura de linguagem'

    Related Posts with Thumbnails
    facebook twitter Google Buzz MySpace delicious

    Espalhe por ai:

    Comentários


    1. tem antonomásia, sinestesia, sinédoque, alegoria.. comparativo.. ótimo texto!

    2. Muito interessante.

      Considero o poder de persuadir e influenciar um dos mais determinantes no sucesso de uma pessoa.

    3. […] da sua própria linguagem. Utilizando de um recurso de metalinguagem como ponto central do discurso retórico, o filme “Márquitin” – criado pela agência Talent para a Maxhaus – brinca […]

    Deixe seu comentário

    Os comentários podem ser moderados. Não são aceitas mensagens com conteúdo preconceituoso, discriminatório, ofensivo e com linguagem grosseira ou obscena. Também não são aceitas mensagens que caracterizem spam ou que estejam fora do contexto do blog.

    O blog não se responsabiliza pelos comentários efetuados por terceiros e se reserva o direito de, a qualquer tempo, retirar qualquer mensagem publicada.

    O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *


    Você pode usar estas tags e atributos de HTML: tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>