• Como Decorar Um Salão de Beleza

    Quando uma pessoa reserva parte do seu tempo para ir a um salão de beleza espera mais do que um corte de cabelo, um bom serviço de manicure e pedicure, enfim, espera um momento de descanso da rotina agitada e relaxamento. Estar num ambiente agradável e bonito faz parte da experiência de ir a um salão de beleza.

    Se você tem um salão de beleza deve ficar atento à decoração do ambiente para criar aquele desejo de voltar nos seus clientes. Confira as dicas de como decorar um salão de beleza e transformar o ambiente num pedaço do paraíso da beleza.

    Dicas de Decoração Para Salão de Beleza

    A Cor das Paredes

    O salão deve ser um ambiente aconchegante e de relaxamento, mas também tem que ter um toque dinâmico para que tanto os clientes quanto os funcionários sintam que tudo está fluindo como deveria.

    Escolha um tom mestre para as paredes, de preferência na cartela de tons neutros e mais claros. Tons pastel e branco são os mais interessantes. Para dinamizar o ambiente, escolha uma parede para ter um tom mais escuro e forte.

    Tons como vermelho e laranja ajudam a trazer uma ideia de eficiência e energia para o ambiente.

    Dica: Se o espaço do salão não é muito grande, escolha a parede que dá de frente para a porta para ter a cor mais escura. O ambiente parecerá visualmente maior.

    Os Móveis

    Na hora de fazer a composição da decoração, escolha móveis coloridos para deixar o ambiente mais alegre e com uma pegada mais fashion. Uma dica é coordenar os tons, ou seja, se tiver uma parede com um tom mais escuro prefira ter móveis dentro dessa cartela de cor.

    Lembre-se também de dispor os móveis de forma que deixem um espaço de circulação para os clientes e funcionários. Imagine o salão no momento de pico de atendimento, não é bom que os seus funcionários fiquem esbarrando uns nos outros.

    Espelhos

    Uma das chaves de uma decoração de salão de beleza é a escolha dos espelhos, pois num ambiente em que todo mundo deseja ficar mais bonito nada é mais importante que um bom espelho. Pensando nisso, escolha modelos de espelhos mais amplos e cuide para que eles estejam sempre limpos.

    Atendimento

    O espaço do atendimento para fazer o agendamento de horários e efetuar o pagamento dos serviços deve ser cômodo e estar num lugar bem selecionado do ambiente. Escolha um cantinho que fique mais reservado no salão, mas que seja de fácil acesso para os clientes.

    Além disso, considere que em dias de pico pode haver a formação de filas nesse ponto do salão, então deixe um espaço considerável. É importante contar com um balcão para a recepcionista que ficará encarregada de receber os pagamentos dos clientes, bem como de atender o telefone.

    Espalhe por ai:
  • 10 Dicas Práticas de Comunicação Digital

    Por Luiz Henrique Gagliardi. No final do ano passado fiz o curso de Comunicação Digital na ESPM, em São Paulo. Este curso foi muito enriquecedor e, como disse o professor Gil Giardelli, você é o que você compartilha. Por isto, quero aproveitar para compartilhar 10 dicas para aplicar ou aperfeiçoar as ações de comunicação digital de maneira pratica.

    Então, vamos lá:

    1. PROFISSIONALISMO: ter uma pessoa na equipe com capacitação em Comunicação Digital é importante para obter respostas mais rápidas e obter insights. Existem diversos cursos rápidos e práticos, como este que fiz pela ESPM. Este profissional pode auxiliar também a alinhar os conteúdos para multiplataformas (tablets, blogs, sites,  etc) e selecionar as redes ou canais digitais que forem mais práticos para sua campanha.  Além disto, este profissional auxiliará o desenvolvimento do nosso próximo tópico.
    2. MÉTRICAS: Toda ação em comunicação digital pode e deve ser mensurada. E cabe ao gestor estipular bem, antes da campanha entrar no ar, qual o objetivo desta mensuração. Pode ser a percepção da marca, reputação de produtos e serviços, comportamento de compra ou reação sobre a campanha. Para entender melhor este importante tópico,  recomendo a compra deste livro: Monitoramento e Métricas de Mídias Sociais: do estagiário ao CEO.
    3. DEPARTAMENTO DE TI, SEU IRMÃO: Todo projeto de comunicação digital deve estar plenamente alinhado com o departamento de TI desde o começo. A Plataforma tecnológica é o “chão” onde suas estratégias se apoiarão e este departamento é o parceiro ideal para saber as limitações e vantagens que podem ser aproveitadas em cada canal digital escolhido.
    4. MALEABILIDADE: Um ponto interessante do meio digital é a sua maleabilidade. São tantas plataformas e canais que é possível moldar os meios digitais para impactar grupos de interesse. Um blog para integrar seus empregados, uma página do linkedin para disponibilizar informações para influenciadores ou aplicativos para unir consultores. As possibilidades são infinitas.
    5. MAIS QUE UM LÍDER, UM DECISOR: Quantos projetos deram início e acabaram “engavetados”. Um fator que precisa estar definido é quem é o pai do projeto. Comunicação Online envolve diversas áreas da empresa, desde TI, passando pelo MKT e envolvendo diretoria, colaboradores e fornecedores, e ter um decisor, o profissional que cobre prazos, materiais e demais informações necessárias no decorrer do projeto, é crucial. E este decisor precisa de autonomia, pois o meio digital é muito dinâmico e necessita de respostas rápidas, tanto para as oportunidades quanto para resolver conflitos.
    6. CONSENSO: Como consequência do tópico anterior, o decisor terá um grande desafio pela frente: conflito de liderança. É recomendado, antes de iniciar cada projeto, ter determinado, em um documento comum, os objetivos de cada área envolvida  e acordado entre os diretores. É através deste documento que podemos solicitar as informações das áreas, tomar decisões de conteúdo e auxiliar no alinhamento da comunicação antes de implementar. Para ser menos burocrático, transforme este acordo numa sigla, que pode se tornar um programa de comunicação interna.
    7. ETAPAS: A vantagem da comunicação digital é que ela é um “eterno Beta”. Esta expressão significa que ela está em constante mudança e aperfeiçoamento. Muitos projetos são cancelados por nunca estarem finalizados devido a alta complexidade inicialmente estipulada. É possível começar um projeto digital e aprimorá-lo de acordo com as demandas. Assim, você terá sempre novidades para o site e poderá manter uma audiência cativa.
    8. REGIONALISMO: respeite e personalize. Saber a linguagem de cada região e como é o comportamento de consumo garante um melhor aproveitamento das campanhas de comunicação.
    9. STORYTELLING: deve servir como base nas estratégias de comunicação. É, de uma maneira simples, tentar mostrar o produto ou serviço da empresa no dia-a-dia na vida dos consumidores. Assim os consumidores sentirão mais a vontade para apoiar e compartilhar. O Case mais emblemático é o da GE (http://www.youtube.com/watch?v=3RGG1-EgUnk), maior prova de que storytelling é muito válido para B2B.
    10. NAVEGAÇÃO INFINITA: Utilize-se de hiperlinks para tornar a navegação de seu cliente mais ampla. Permita que seus clientes façam uma navegação aberta, podendo acessar outros sites e conteúdos que possam ser pertinentes ao seu. Isto torna a experiência do cliente mais rica, aumenta a confiança sobre sua marca e melhora sua reputação na divulgação de conteúdos.

    Espero que estas 10 dicas possa te ajudar a repensar suas estratégias de comunicação e que lhe traga bons resultados.

    Abraço,

    Luiz Henrique Gagliardi, sócio da AmittiBrasil| Gestão de Marcas (www.amittibrasil.com.br). Twitter: @luiz_henriqueg

    Espalhe por ai:
  • Os maiores erros cometidos por empresas no Twitter

    *Por Danielle Macedo, Marketing na BaseKit.  Hoje em dia, cada vez mais empresas brasileiras têm investido em criar um site eficaz para promover seus negócios e incorporar diversas redes sociais em suas estratégias de marketing. Enquanto um estudo recente da FSB Comunicações mostrou que atualmente apenas 35% das empresas brasileiras estão no Facebook, diversas pesquisas recentes apontaram o Twitter como a rede social mais utilizada para fins de comunicação no país. Entre 2009 e 2011, o uso do Twitter em órgãos públicos aumentou em 700%.

    De fato, o microblog é excelente para ressaltar os valores de qualquer organização e engajar sua marca com seu público-alvo, além de ser útil para fins de promoção de vendas e atendimento ao cliente.

    Com todos os olhares voltados para a ferramenta, há grandes chances que algumas empresas não estejam utilizando esta rede social de maneira correta. Confira as dicas abaixo para evitar qualquer situação que possa prejudicar a sua imagem no mundo virtual:

    1)    Não avaliar os riscos

    Há inúmeros casos famosos de campanhas mal-sucedidas no Twitter, que afetaram diretamente a imagem de grandes empresas. Esse ano foi marcado pela campanha do McDonald’s, que decidiu inovar com uma campanha para engajar seus consumidores com a marca, incentivando-os a compartilharem suas experiências de vida através do hashtag #McDStories. Embora a iniciativa seja interessante, o McDonald’s parece ter se esquecido de que, quando se trata de redes sociais todo cuidado é pouco, especialmente se sua empresa já causou polêmica no passado.

    O resultado foi uma catástrofe: clientes começaram a manifestar suas experiências negativas com as refeições da rede de fast food, comentando sobre intoxicações causadas pelos seus lanches. Portanto, fica a dica: ao criar uma campanha para a sua empresa no Twitter, considerar todos os riscos envolvidos nunca é demais.

    2)    Falta de planejamento

    Outro erro comum é a falta de planejamento em relação ao período de lançamento de uma campanha. O caso da companhia aérea australiana Qantas Airways ilustra bem esse problema. A empresa lançou uma competição no final do ano passado com a hashtag #QantasLuxury logo após o incêndio de um motor e uma greve que paralisou toda a companhia. Como resultado, clientes que enfrentaram problemas com a empresa começaram a utilizar a hashtag para fazer reclamações sobre a empresa.

    Pense bem antes de lançar qualquer campanha em redes sociais logo após uma crise, na maioria das vezes compensa deixar a poeira baixar antes de expor sua empresa nas redes sociais novamente.

    3)    Falta de bom senso

    É possível que você se lembre do caso do Bing, site de buscas online da Microsoft, que publicou um tweet ano passado prometendo doar 100 mil dólares para as vítimas do Tsunami no Japão, com a condição de que, para cada retweet desta mensagem, o Bing doaria 1 dólar para a causa, até alcançar a meta dos $100 mil.

    Ao promover esta ação na rede social, o Bing transmitiu a ideia de estar tirando vantagem de uma tragédia para promover sua marca, o que causou grande repercussão. A crise foi finalmente solucionada após o anúncio de que os $100 mil já teriam sido doados, acompanhado por um pedido de desculpas.

    4)    Em cima do muro

    Pior do que ver uma crise acontecer, é demorar para se posicionar ao ver a bomba estourar. Uma empresa que fez isso em abril de 2011 foi a Arezzo, que fabrica calçados e bolsas. Ao lançar a coleção PeleMania com produtos feitos a partir de pele de animais, a empresa incomodou milhares de consumidores que começaram a se manifestar através das redes sociais, especialmente pelo Twitter.

    Além de ter demorado dias para responder ao protesto, a Arezzo apagou os comentários sobre a marca nas redes sociais, demonstrando desrespeito às opiniões dos internautas e apenas emitiu um comunicado em relação a este assunto polêmico, afirmando que a empresa não deve se responsabilizar sobre o debate de uma causa tão ampla e controversa.

    Aprender com os erros de outras empresas é sempre eficaz para que você possa prever riscos para a sua imagem no futuro. Já é possível ver que o número de escândalos corporativos no Twitter vem diminuindo — o que é um ótimo sinal.

    Aos poucos, empresas ao redor do mundo têm compreendido melhor a rede social e aprimorado suas práticas online. Ao elaborar sua estratégia de marketing digital, vale a pena ter essas dicas e exemplos em mente!

     

    Espalhe por ai:
  • Sebrae e CNPq oferecem bolsas para agente Local de Inovação em Bauru e região focando a Inovação para Micro e Pequenas Empresas Industriais

    São disponibilizadas 20 vagas para atuar no Programa Agente Local de Inovação ( ALI ), cujo objetivo é potencializar o crescimento de micro e pequenas empresas do setor industrial

    O Sebrae e o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) estão com 20 vagas abertas destinadas ao Programa Agente Local de Inovação (ALI) com duração de 24 meses a partir de Fevereiro/2013. O projeto seleciona candidatos das mais diversas áreas para atuar como bolsistas apresentando informações e dicas de como o negócio pode inovar. Também é oferecida uma vaga para bolsista orientador, que será responsável por orientar os trabalhos científicos dos Agentes Locais de Inovação.

    As inscrições estão abertas e podem ser feitas até 27 de setembro pelo site www.fapetec.org, banner “SEBRAE” acessando o link “SEBRAE Nacional – Programa ALI”. Uma série de requisitos é exigida do candidato, como não estar empregado ou cursando uma segunda graduação. O investimento da taxa de inscrição para as vagas de ALI é de R$ 30,00 e para a de orientador, de R$ 50,00. Para participar do processo seletivo, o candidato precisa residir em uma das cidades de opção das vagas, quais sejam: Bauru, Agudos, Pederneiras, Lençóis Paulista, Jaú, Bariri, Bocaina, Barra Bonita, Dois Córregos, Lins, Promissão e Pirajuí.

    De acordo com a coordenação do programa, serão pré-selecionados 30 candidatos para uma capacitação de dois meses e neste período eles receberão uma bolsa de R$ 1.100,00. “Desses 30 profissionais, 20 serão escolhidos. Os selecionados serão bolsistas do CNPq por dois anos e receberão uma bolsa R$ 3.600,00, ficando a cargo deles os custos de deslocamento, hospedagem e alimentação”, acrescenta Milton Debiasi, gerente do Sebrae.

    Atribuições

    O bolsista ALI terá responsabilidades direcionadas à inovação e ao desenvolvimento das indústrias de Bauru e região. Os agentes farão visitas, diagnósticos e relatórios que subsidiem um plano de ação para potencializar o crescimento da empresa. A meta do Sebrae na região de  Bauru é atender cerca de mil empresas do setor Industrial com o programa. “Nosso objetivo é promover o desenvolvimento econômico desse setor, focando a inovação de seus processos, produtos, estrutura organizacional, que agreguem valor frente à concorrência e o mercado consumidor, gerando crescimento e riqueza para todas as empresas atendidas”, completa Debiasi.

    O bolsista orientador receberá bolsa de R$ 4 mil por mês durante dois anos de contrato. Caso o candidato aprovado tenha vínculo empregatício, receberá 60% do valor do benefício. O profissional será responsável por orientar 40 Agentes Locais de Inovação das regiões de Bauru e Piracicaba. É pré-requisito possuir mestrado ou doutorado nas áreas de administração de empresas, arquitetura, engenharia, ciências econômicas, ciências contábeis, desenho industrial, design, direito, comunicação social, marketing, sistemas de informação, ciência da computação, logística e produção industrial. O profissional também precisa ter atuado como orientador de graduandos, pós-graduandos ou mestrandos. Ainda é exigida a participação em projetos de pesquisas voltados a levantamentos de boas práticas de inovação em empresas e possuir currículo integralmente cadastrado e atualizado na plataforma Lattes. Segue link com o Edital do processo seletivo: Comunicado_01_Abertura_Processo_Seletivo_ALI_03 / Informação por Andreoli MSL Brasil / Thiago Brandão a serviço do Sebrae-SP

    Espalhe por ai:
  • Prêmio Universitário Aberje

    Imagem/Reprodução http://www.premiouniversitarioaberje.com.br/default.asp

    A Aberje – Associação Brasileira de Comunicação Empresarial junto com a Agência de Comunicações ECA Jr, lança sua segunda edição do Prêmio Universitário Aberje, em parceria com a Maxpress e patrocínio de McDonald’s.

    Este Prêmio Universitário Aberje, consolida uma iniciativa voltada a estudantes de graduação do seu já conhecido “Prêmio Aberje”, que anualmente premia as melhores práticas de comunicação das empresas.

    O Prêmio Universitário Aberje é um desafio voltado para estudantes de graduação de todo o Brasil. Os estudantes, em equipes de no mínimo três e no máximo cinco pessoas, deverão resolver um caso voltado para área de comunicação de uma empresa, baseado no cotidiano vivido pelas grandes corporações.

    Do dia 17/08/2012 até 31/08/2012 (prorrogado até o dia 04 de setembro) as equipes deverão fazer uma pré-inscrição e fazer o pagamento da taxa de participação (por equipe) para assegurar sua vaga no concurso. Após o encerramento das inscrições, no dia 11/09/2012 lançaremos o case o qual as equipes terão até o dia 17/09/2012 para entregar um planejamento para o desafio.

    A equipe que encontrar a melhor solução para esse desafio será premiada com a quantia de R$8000,00. A segunda colocada receberá R$ 4000,00 e a terceira colocação R$2000,00. Além da premiação, os participantes terão a possibilidade de mostrar o seu talento a grandes profissionais brasileiros oriundos de grandes empresas e das melhores faculdades de comunicação. Fonte: http://www.premiouniversitarioaberje.com.br/default.asp

    Espalhe por ai: