• Site Natalino da Bauducco

    Muito interessante o site da empresa Bauducco – criação da Almap BBDO –  como ação para o Natal. A animação em flash conduz o internauta (com foco nas crianças) à uma interação com o “bom velhinho”.  A internet proporciona a interação e isso deve ser buscado pelas empresas, nas suas ações na grande rede. Fica como dica a possibilidade de integração com mídias impressas e com ações no pdv, de forma a comunicar, além da marca citada, preceitos positivos como amizade, amor e harmonia entre os seres humanos.

    wwwbauduccocom1Via ADvertido.

    Para acessar o site, clique aqui.

    Leia também

    :: Programa Comercial e Cia
    :: Embromation – Viral
    :: Arquétipo
    :: Como iniciar um novo negócio
    :: Extensão de marca

    Espalhe por ai:
  • O que é o Twitter?

    sigame-no-twitterO Twitter tem sido a nova “febre da vez” na comunicação e divulgação  rápida, através da internet. Evidente que, como toda e qualquer mídia social, apresenta pontos positivos e negativos. Mas não há como negar que o miniblog cativou muitos jovens que passam horas postando “o que estão fazendo” e lendo o que os outros “estão fazendo”. Um outro comportamento interessante provocado por esta ferramenta é a quantidade de celebridades que usam espontaneamente a troca de mensagens rápidas. Também é motivo de estudo a quantidade de pessoas que,  pasmem, creditam “status” associado à quantidade de pessoas que  seguem seu perfil. É o novo índice de popularidade. Já não vale mais  “o ser e o ter”. Agora temos que levar em conta “quem você é, o que você tem e  quantos seguidores você tem no Twitter”, rsrs.

    Por falar nisso, aproveite e siga o blog avemarketing @avemarketing.

    Este fenômeno traduz literalmente a necessidade humana de curiosidade,  estudada pelos profissionais de marketing, assim como outras necessidades individuais e coletivas. Neste caso há o reforço do crescimento acelerado da internet como mecanismo que viabiliza o processo de comunicação.

    Para ilustrar, segue abaixo um vídeo bem explicativo sobre o que é o Twitter.

    Leia também

    :: Redes sociais caem no gosto dos jovens
    :: Uso das mídias sociais – exemplo #1
    :: Uso das mídias sociais – exemplo #2
    :: Qual a diferença entre informação e conhecimento?

    Espalhe por ai:
  • Embalagem ecológica

    logoA revista Creative Review, publicação inglesa sobre comunicação visual e design, colocou nas bancas no mês de novembro, exemplares revestidos em embalagens que se dissolvem em água quente, em temperatura acima de 60º, de acordo com o fabricante. Na embalagem há o texto “This bag dissolves in water – Esta embalagem se dissolve em água”. A produção da embalagem está a cargo da Cyberpac e é derivada de polímeros biodegradáveis.

    Veja fotos abaixo.

    Via CR

    Espalhe por ai:
  • avemarketing entrevista #3: Ester Beatriz (parte 2)

    Incisiva e completa. Assim defino a segunda e última parte da entrevista sobre blogs e mídias sociais com Ester Beatriz, autora do blog Saber é Bom Demais. Para quem aprecia respostas inteligentes para temas polêmicos, a entrevista é um “prato cheio”. Boa leitura!

    avemarketing: Nos EUA já há várias discussões e até algumas leis com objetivos de organizar a atuação dos blogueiros, em relação a responsabilidade sobre direitos autorais e privacidade, além de maior transparência e honestidade sobre os publieditoriais. Existe alguma associação no Brasil que esteja pensando a respeito?

    Essa é uma questão que ainda vai render muito pano pra manga porque existem muitos que seguem a máxima “o que está na internet é de todo mundo”. Que eu saiba, apesar de existirem as tais Delegacias Especiais de Crimes Eletrônicos que recebem denúncias de crimes de qualquer natureza, inclusive penal, não há nenhuma providência legal específica que regulamente os direitos autorais na interne. Mas a Lei 9.610/98 vem fazendo frente até o momento nessa questão e ampara perfeitamente qualquer ato que infrinja direitos autorais, especialmente o roubo de propriedade intelectual ou plágio, tão repudiado, temido e falado entre blogueiros. Quem possuiu um blog, em especial os que ganham dinheiro com ele, geralmente adotam uma política de privacidade que lhe garante os direitos reservados, mais conhecidos como Copyright. Isso é primordial para que numa futura pendenga judicial possa ser usado a seu favor já que existem licenças, como o Copyleft e o Creative Common, que permitem a cópia total ou parcial de conteúdo. Sinalizar bem o seu blog já é de grande ajuda. Outra providência interessante que pode ser tomada quando, por exemplo, outros blogs reproduzem na íntegra a cópia descarada do seu conteúdo, que além de irritar profundamente pode confundir o Google e atrapalhar a indexação do post, é enviar uma solicitação ao DMCA (a lei americana que trata de direitos autorais na internet). Ao declarar e provar a sua propriedade sobre o conteúdo, o Google poderá punir e excluir o infrator das engines de busca. Surtindo efeito ou não, é uma alternativa paliativa. A questão dos publieditoriais também gera polêmica. Parece que nos EUA, a FTC – Federal Trade Commission (Comissão Federal de Comércio) conseguiu impor uma regulamentação aos blogueiros, proibindo a publicação de artigos e anúncios sem informar do que se trata sob pena de uma multa salgada.

    Aqui isso ainda não aconteceu, mas como eu disse antes, acho que a transparência é a alma do negócio. Os posts pagos são uma conseqüência para um blog que cresce e quem passa a fazê-los, precisa tomar cuidado para não perder a relação de respeito mútuo e a credibilidade que construiu com o seu leitor. É perfeitamente possível conciliar e agradar todos os lados. Ganha o blogueiro por estar sendo honesto com o leitor, ganha o leitor porque não se sente ludibriado e ganha a empresa por estar sendo anunciada com credibilidade.

    avemarketing: Quais são as tendências para a blogosfera e sua opinião sobre os micro blogs?

    Acho que as tendências são as mais animadoras possíveis. Blogs já levantaram a ira de velhas mídias como, por exemplo, quando há uns dois anos atrás o Estadão equiparou blogueiros à macacos. Lembra disso? Eu interpretei aquilo como mero despeito de um veículo tradicional de comunicação que se sentiu ameaçado. É claro que blogs de uma forma geral precisam evoluir muito ainda, mas há quem faça um trabalho sério digno de orgulho da classe. Estamos ganhando espaço sim. Isso é fato.

    ester-beatriz-esterbeatriz-on-twitter

    Quanto aos microbloggings, vou direto ao Twitter que reina absoluto e que defino em uma só palavra: fenômeno! O seu criador Jack Dorsy (guarde esse nome) deve estar rindo de orelha a orelha já que a sua prole lançada há apenas três anos foi avaliada em cerca de 250 milhões de dólares, isso no início desse ano. É um exemplo de rede social que cresce vertiginosamente e vem atraindo empresas tanto para uso próprio como também para investir em publicidade junto aos usuários de maior prestígio e seguidores.

    avemarketing: Fale um pouco sobre o crescimento das mídias sociais.

    Quando se fala no crescimento da internet e de inclusão digital está intrínseco por tabela o crescimento das ferramentas de mídias sociais. É um efeito cascata sendo cada vez maior o número de adeptos de blogs, redes sociais, microbloggings, sites que compartilham músicas, vídeos, fotos e por aí vai. As mídias sociais geram oportunidades, ideias, conteúdos e até estimulam o que chamam de “crowdsourcing”, que numa definição superficial significa conseguir “trabalho terceirizado”.  Enfim, as possibilidades são enormes explicando assim o crescimento.

    avemarketing: Percebo que as micro e pequenas empresas ainda estão alheias a tudo isso. Que contribuições as mídias sociais podem oferecer aos pequenos empresários?

    As mídias sociais como um todo, possibilitam um contato direto entre quem publica e quem lê. Há uma resposta imediata por parte de quem acessa havendo uma interação muito maior. Uma empresa que anuncia num blog, por exemplo, saberá com maior fidelidade em números (contagem de cliques) qual foi a aceitação do internauta ao anúncio feito e qual a opinião dele sobre o produto.  Isso certamente proporciona um retorno satisfatório e por isso blogs e outras mídias estão sendo tão procurados e usados para anunciar.

    avemarketing: Como um jovem, ingressante no mercado de trabalho, pode utilizar um blog de forma positiva e eficiente?

    Um blog pode ser sim um importante aliado na divulgação do próprio trabalho. É comum vermos, por exemplo, designers, web designers, cartunistas, etc., fazendo de blogs seus portfolios pessoais. Muitos inclusive conseguem uma boa colocação no mercado de trabalho graças ao blog. Basta empenho, seriedade e paciência.

    avemarketing: Bem Ester, para finalizar, deixe algumas dicas para os futuros blogueiros.

    Bom uma coisa que eu friso sempre é: pesquise muito antes de criar um blog. Existem informações primordiais por aí que devem ser levadas em conta caso você queira estabelecer uma relação amigável tanto com a blogosfera como com o Google.

    Não importa o nicho que escolher, faça da melhor maneira possível. Seja correto e ético!

    JAMAIS faça uso do “copy e paste” deliberado de conteúdo. Acredite, você irá conseguir a ira de uma classe que leva a blogagem a sério. Mesmo que o tema seja o mesmo, faça uma abordagem diferente dando a sua versão sobre ele e deposite a sua personalidade naquilo. Com o tempo, todos que irão ler o teu conteúdo, terão certeza de que foi você quem escreveu. SEMPRE cite a fonte de suas postagens. É onde entra a questão da credibilidade e confiança que uma triste maioria faz questão de deixar no limbo. E finalmente e não menos importante, não envieperfil5-265x300 spam e nem atormente blogueiros veteranos (ou não) com pedidos de parceria caso estes não abram precedentes para isso. Você não passará de um chato. Se você quer ser lido ou ter um banner naquele blog badalado, conquiste confiança e respeito interagindo de forma adulta, sensata e produza algo que valha a pena ser lido. Faça a diferença e chame a atenção dos demais. Seriedade, bom senso, correção, perseverança e paciência podem ser bons aliados para quem almeja notoriedade e sucesso.

    Leia também:

    :: avemarketing entrevista #3: Ester Beatriz (parte 1)
    :: avemarketing entrevista #2: Michel Lent
    :: avemarketing entrevista #1: Arnaldo Rabelo

    Espalhe por ai:
  • avemarketing entrevista #3: Ester Beatriz (parte 1)

    Ester Beatriz Hafemann Castro, advogadaperfil3 e blogueira por vocação. É autora do blog Saber é Bom Demais, criado no início em julho de 2006 e mantido com seriedade, dedicação e perseverança. Atualmente seu blog possui 2.500 acessos/visitas diárias.  No “Saber”, escreve sobre assuntos variados como games, cinema, comportamento e outros temas relacionados a cultura e entretenimento, desde que priorize a troca sadia de informações e conhecimentos. Também faz parte da equipe do Ah!Tri!Né! onde contribui com postagens sempre que possível.

    Com uma cordialidade ímpar, Ester Beatriz concedeu entrevista ao avemarketing para contar suas experiências sobre as mídias sociais.  A entrevista está dividida em duas partes. Vale a pena ler.

    avemarketing: Sua formação acadêmica é em Direito, certo? Conte-nos como foi essa migração para o ambiente da internet.

    Sim. Sou formada em Direito desde 1995 e até alguns anos depois disso eu ainda nem sabia o que era internet. O interesse veio há uns quatro anos atrás depois que meu marido me mostrou alguns artigos de blogs que ele acompanhava. Achei interessante e veio o estalo: também vou fazer um blog!

    avemarketing: Conceitualmente a internet é uma mídia que usa os mecanismos auditivos e visuais e que revolucionou nosso mundo, com números de crescimentos exponenciais. A que você atribui tamanha simpatia das pessoas pela internet, em tão pouco tempo?

    Independente dos diferentes interesses e caminhos que incentivam a inclusão digital e mesmo que muitos achem que internet é só MSN e Orkut, as pessoas têm ao seu alcance uma ferramenta que oferece uma gama de possibilidades sem precedentes. A ideia de que a única coisa que te separa do resto do mundo é a tela do seu monitor desperta as mais variadas sensações e quando menos se espera viramos reféns dessas possibilidades virtuais. Mas a despeito de todo esse deslumbramento pela internet, esta ainda é muito pouco ou mal aproveitada. Muitos acessam e não sabem o que fazer com ela limitando assim o seu uso. Pena.

    avemarketing: Dê sua definição para “blog”.

    Bons blogs formam opiniões. Tanto que atraem grandes marcas e empresas que buscam vender seus produtos através deles. Mas é aí que a coisa complica. Antigamente blogs tinham o estigma de meros diários virtuais propriamente ditos. Aqueles em que geralmente uma mocinha deslumbrada contava como quebrara a unha que tinha acabado de fazer. Informação nada salutar. Então aos poucos isso foi mudando e os blogs em geral passaram a ganhar respeito graças ao bom trabalho de veteranos que fizeram todos perceberem que este diário virtual possui de fato uma força incrível se bem editado. Por sua vez essa força vem se rendendo gradativamente às cifras, dividindo opiniões sobre até onde isso é aceitável ou qual a melhor forma de saber-e-bom-demais-_-o-saber-e-um-blog-que-traz-informacao-e-entretenimento-com-opiniaoadministrar isso. Nada contra ganhar dinheiro com blog desde que de forma transparente.  Um blog é a sua voz na web. Você divide e forma opiniões e a troca de conhecimentos entre autor e leitor é um estímulo para o ego. Independente de dinheiro, esse é o grande prazer de ser blogueiro.

    avemarketing: Muitas pessoas ainda pensam que um blog é uma fonte de dinheiro fácil, mas desconhecem o verdadeiro trabalho cotidiano para desenvolver uma marca/blog forte. Ainda é possível ganhar dinheiro com um blog?

    Tai uma coisa que acontece constantemente. Muitos abrem um blog hoje e já inserem adsense de cabo a rabo mais uns “trocentos” banners afiliados no topo e na sidebar da página, esperando que isso lhe traga uma grana legal no final do mês. Já o conteúdo postado? Paupérrimo! Não é assim que funciona.

    Ganhar dinheiro com blog é possível sim, mas isso é uma conseqüência tanto quanto o sucesso. Não é fácil ser aceito no meio e leva um tempo até você ser relativamente conhecido e conseguir o respeito que merece. Existe ainda todo um trabalho de otimização para que sua página seja indexada com sucesso ao Google gerando assim um bom tráfego. A coisa fica mais fácil se você optar por criar um blog de nicho, ou seja, temas específicos como tecnologia, cinema, moda, culinária e por aí vai. No mais, basta fazer um trabalho sério e limpo, ficar atento às normas éticas e de boa convivência na web e interagir bastante com outros blogs. O sucesso de um blog vem com o tempo e por tabela, a chance de fazer dinheiro com ele. Mas nada de pressa.

    avemarketing: Quais são os parâmetros mais confiáveis para medir o sucesso de um blog ou quais os requisitos para um blog obter sucesso?

    Outra questão bem controversa. Uns medem o sucesso de um blog pelo seu pagerank ou pelo seu número de acessos. Claro que tecnicamente isso de fato representa sucesso. Mas ainda sou da opinião que um blog de sucesso é justamente aquele que produz conteúdo relevante e é reconhecido por isso, mesmo que não esteja com o tráfego bombando. Em outras palavras, conseguir acessos é fácil. Difícil é produzir algo que valha a pena ser lido.

    avemarketing: Uma questão polêmica é a publicação de posts patrocinados, os chamados publieditoriais. Muitos são contrários devido a possível descaracterização de espontaneidade das funções essenciais de um blog. Qual sua visão sobre isso?

    Como já mencionei anteriormente, a questão dos posts patrocinados divide opiniões e até levanta a ira de leitores. Mas isso acontece mais quando não há transparência por parte do blogueiro. Se você mantinha uma rotina no blog que te aproximava mais dos seus leitores através da troca de pontos de vista e depois passa a publicar um publieditorial atrás do outro sem ao menos avisar que isso foi patrocinado, é claro que os ataques vão começar. Os leitores vão se sentir traídos ao presumirem que não houve sinceridade e transparência. A relação de respeito mútuo conquistada até então acaba caindo por terra.

    Continua na parte 2.

    Leia também:

    :: avemarketing entrevista #2 – Michel Lent
    :: avemarketing entrevista #1: Arnaldo Rabelo

    Espalhe por ai: