• Merchandising no ponto de venda

    Uma das áreas do Marketing é a Promoção de Vendas que, assim como outros itens, compõem toda a parte estratégica do #mkt.

    Em relação à Promoção de Vendas, a mesma é subdividida em outros 5 itens e um deles é o Merchandising no PDV (ou exibitécnica). Existem várias técnicas acerca de ações no ponto de venda e muitas dizem respeito ao modo de dispor o produto em gôndolas, por exemplo.

    Não sei se você sabia, mas existem “regras” / técnicas para a adequada exposição do produto.

    Na foto deste post há uma série de erros na arrumação dos produtos na categoria atomatados.

    E aí, você arrisca dizer quais os erros?

    Espalhe por ai:
  • Black Friday funciona?

    O objetivo das ferramentas de promoção de vendas é vender mais em menos tempo. Não necessariamente deve utilizar da mecânica de redução de preços, afinal existem várias outras técnicas dentro do escopo promocional.

    No caso da Black Friday, o principal atrativo são os descontos agressivos nos preços de produtos e serviços. Logicamente os descontos devem prever sobrevida da margem, capacidade de estoque, cautela para não cair em propaganda enganosa, previsão de garantias e trocas, etc…

    Você ainda acha que não dá resultado? Então olhe aí o resultado em um PDV, ontem às 22h após a Black Friday, clicado por mim.

    Espalhe por ai:
  • Coca-Cola e a máquina que mistura sabores

    E a novidade, – e porque não, inovação –  da Coca-Cola para os pontos de venda são máquinas (vend machines) que oferecem a possibilidade do consumidor escolher mix de sabores dentre as linhas de produtos da empresa. A ideia, apresentada na NRF 2013 / NY, apesar de aparentemente apresentar uma flexibilidade maior, caso extrapole os limites da vend machine pode ser um tiro no pé para a cia que, em “outros carnavais”, já provou do veneno do erro de posicionamento com os sabores  cherry e com a New Coke.

    As informações são do Renato de Castro / Executive Global. Postado em Administradores.

    Espalhe por ai:
  • Pop Up Store da Adidas

    O conceito Pop Up Store diz respeito ao tipo de loja que surge em algum local, repentinamente, e tem sua permanência temporária. No ano passado, a Adidas lançou sua Pop Up Store em várias cidades da Europa e até mesmo na Argentina. O ponto de venda, feito em formato de caixa de tênis, possuía design inovador e grande poder de despertar a atenção das pessoas. Show!

    Espalhe por ai:
  • Os lançamentos do mercado

    Por @nielsenbr. Hoje começamos com uma pergunta para o consumidor final: com que frequência você encontra produtos rotulados como “lançamentos” nos supermercados? Provavelmente, a cada compra do mês, você encontra pelo menos uma novidade. Um estudo realizado pela Nielsen apurou que, a cada ano, cerca de 15 mil novos produtos passam a disputar um lugar nas prateleiras dos mercados.

    A vantagem para quem vende em meio a tanta inovação é que o ponto de venda (PDV) sempre terá novidades. Ter itens novos na loja ajuda o varejista e a categoria a manterem uma boa imagem. A desvantagem acaba sendo o limite físico das lojas, afinal, o comerciante precisa tirar algum produto que já conquistou clientes para lançar a novidade na prateleira.

    Uma dica para ajudar o varejista a decidir se o novo produto deve ou não ganhar espaço na gôndola é observar se o item traz algum diferencial para o consumidor. “O produto precisa se destacar em relação à concorrência e deve atender às necessidades reais do cliente”, reforça Luciana Morelli, Gerente de Consumer Research na Nielsen Brasil.

    Vale lembrar que a maior parte das vendas acontecerá em função do período de experimentação, no qual o consumidor testa a novidade.  O desempenho vai variar de acordo com o plano de marketing do fabricante (investimento na ativação do lançamento dentro ou fora do PDV). Luciana conta que é normal que as vendas se acomodem ou voltem a patamares regulares da categoria após o período de experimentação. “Alguns clientes seguirão comprando o novo item e outros podem voltar para o seu produto habitual”, exemplifica a gerente.

    É bastante comum que fabricantes e varejistas apoiem um novo produto na fase de lançamento e depois deixem de investir. Ainda assim, os consumidores precisam ser estimulados constantemente e novos shoppers precisam ser atraídos, caso contrário, a tendência é o declínio das vendas. Fonte: Nielsen Brasil / Twitter: @nielsenbr

    Espalhe por ai: