• Após miopia, Kodak tenta consolidar sua marca novamente


    A Kodak continua correndo atrás do tempo perdido por conta de sua demora em migrar da tecnologia de fotografia analógica para digital. O objetivo agora é consolidar sua marca como uma prestadora de serviços digitais, ou seja, uma migração do foco em produtos digitais para serviços digitais. A empresa, que regrediu de tamanho e fechou algumas fábricas espalhadas pelo planeta (inclusive no Brasil), quer apagar de vez sua miopia em marketing que ocasionou um menosprezo às mudanças no ambiente de marketing.

    Quiosque Kodak disponível para lojistas no Brasil

    As estratégias atuais estão alicerçadas no serviço de quiosques de impressão e no sistema Pink que faz edição, colagem e montagem de fotos (lançamento previsto para dezembro) em “cartões”. Este serviço de colagem criativa já existe nos EUA, porém a Kodak promete uma melhor qualidade nas edições e impressões personalizadas.


    Publicidade
    Revista VendaMais Banner Amarelo 180 x 150

    Espalhe por ai:
  • Ação outdoor utiliza geiser e o transforma em garrafa de refrigerante

    No dia 20 de setembro publiquei o post “A informação como estímulo e as etapas da memorização“. Bem, para ilustrar a teoria utilizei como exemplo a ação realizada no geiser Paço de Arcos (Oeiras, Portugal) com a inclusão de uma “garrafa” gigante de Schweppes.

    Legal né! Mas você sabe como foi feito? Confira no vídeo abaixo.

    schweppes bottle oeiras from Pony Tale on Vimeo.

    Espalhe por ai:
  • Nissan parte para o ataque


    Quem viu os vídeos publicitários da Nissan — reproduzidos abaixo — não teve dificuldade de perceber  o ataque  declarado. Realmente, há algum tempo não assistia uma ofensiva tão contundente partindo de uma grande empresa, no mercado nacional, onde normalmente há um respeito maior entre os competidores, principalmente  quando consideramos apenas ferramentas publicitário.

    O argumento estratégico utilizado usa como mote as menções recebidas do produto Livínia pelos veículos Quatro Rodas, AutoEsporte, Jornal do Carro, Car Group, Car and Drive e segue com uma base comparativa de preparação para a estratégia de comunicação ofensiva (que demonstra o lado frágil do concorrente: no caso, não acertar o alvo).

    Já em se tratando de uma análise de gestão de Marketing, o ataque citado caracteriza-se do tipo frontal, ou seja, quando a ofensiva concentra-se nas forças do oponente, neste caso representado pelos produtos concorrentes). Em resumo, temos uma situação de estratégia de marketing do tipo “de ataque frontal” com uma articulação comunicacional ofensiva(com uso de publicidade, relações públicas e marketing direto).


    Espalhe por ai:
  • Atividade prática de Gestão de Produtos


    Descrição e análise de Cadeia Produtiva (de industrialização direta e compra e revenda); análise de oportunidades de marketing; definição do produto e seus níveis; descrição do composto/mix de produto; elaboração de ficha técnica de produto; análise SWOT e CVP; elaboração de planilha de custos e preços; análise de viabilidade comercial; desenvolvimento do produto; embalagem e apresentação, transporte, criação de marca; planejamento de promoção de vendas; produção e comercialização foram etapas realizadas por meus alunos durante atividade acadêmica da disciplina Gestão de Produtos, sob minha responsabilidade.

    As ações conciliaram teoria e prática sobre a função de um gestor de produtos com real  comercialização no campus universitário em um intervalo de 2 horas por grupo.  Os objetivos foram alcançar lucratividade (montagem de relatório final) e principalmente a aprendizagem de cada etapa desenvolvida.

    Espalhe por ai:
  • O Profissional de Marketing como Gestor de Produtos


    Uma das áreas de desenvolvimento de carreira do profissional de Marketing é a gestão de produtos. A literatura técnica aponta a empresa Procter&Gamble como a primeira a organizar a função Gerência de Produtos, na década de 30. De lá pra cá a função encorpou e hoje é uma das mais concorridas, principalmente no segmento industrial. Mas, o que faz um Gerente de Produtos? Conforme Mattar; Santos (2003) há uma série de atribuições fundamentais que norteiam a atividade diária relacionado às decisões gerenciais no que tange as linhas/mix de produtos. Teoricamente a função mais “global”, em empresas que possuem essa estrutura(por produtos) é o desenvolvimento do plano de marketing para o mix de produto.

    Espalhe por ai: